História, sentidos e identidade do sujeito surdo na vivência de imaginários cristalizados

Juliana Pellegrinelli Barbosa Costa

Resumo


Resumo: Com este artigo, nós pretendemos investigar dois históricos da educação brasileira, são eles, o histórico da educação do sujeito surdo, vivenciado no Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES), com seu embate entre a ênfase e o repúdio de disciplinas ligadas à oralização e o histórico dos métodos de ensino de inglês no Brasil, em seu caminho de negação em relação ao que era posto como legítimo na prática do método anterior. Através deste olhar, o artigo pretende discutir a questão da identidade do sujeito surdo constituída por imaginários cristalizados. Por meio de um paralelo entre os dois históricos é possível perceber a questão da educação no eterno desejo de sua homogeneização e o não considerar de distintas formações discursivas em convivência. Para tanto, o escrito se baseará no escopo teórico da Análise do Discurso brasileira.

Palavras-chave: Análise do Discurso, Sujeito Surdo, Imaginário

 

Abstract: With this article we intend to investigate two Brazilian education histories, that are, the education of the deaf subject, experienced at Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES), with his clash between strong agreements and disagreements about the disciplines conected with oralization and the historical of the methods of English teaching in Brazil, in his way of denying what had been seen as legitimous in practice of the method previously in use . Through this glance, the article intends to discuss the question of the identity of the deaf subject constituted for crystallized imaginaries. By establishing a parallel between two historicals, it is possible to perceive the education question in the eternal persuit of making things seem the same and not to consider different discursive formations living in convivane. For that, the paper will be based on the theoretical framework of the Brazilian Discourse Analysis.

Key-words: Discourse Analysis, Deaf Subject, Imaginary


Texto completo:

PDF

Referências


BENVENUTO, Andrea (2006). “O surdo e o inaudito. À escuta de Michel Foucault”. In: GONDRA, José / KOHAN, Walter (orgs.). Foucault 80 anos. Belo Horizonte: Autêntica, ( p. 227-246.)

FEDATO, Carolina Padilha/ MACHADO, Carolina de Paula (2007). “O muro, o pátio e o coral ou os sentidos no/do professor”. In: BOLOGNINI, Carmen Zink (org). Discurso e Ensino: O Cinema na Escola. Campinas, SP. Mercado de Letras.

ORLANDI, Eni Puccinelli (2005). Análise do Discurso: Princípios e Procedimentos – Campinas, SP: Pontes; 6ª edição.

ORLANDI, Eni Puccineli (1992). As formas do silêncio no movimento dos sentidos. Campinas, SP. Editora da UNICAMP.

ORLANDI, Eni Puccinelli (2002). ”Do sujeito na História e no Simbólico”. In: Língua e conhecimento lingüístico: para uma história das idéias no Brasil. São Paulo. Cortez.

ROCHA, Solange (1997). INES Instituto Nacional de Educação de Surdos – Revista Espaço: Edição Comemorativa 140 anos. Belo Horizonte. Editora Líttera.

UPHOFF, Dörthe. "A história dos métodos de ensino de inglês no Brasil". In: BOLOGNINI, Carmen Zink (org.). Discurso e ensino: A língua inglesa na escola. Campinas, SP. Mercado de Letras (no prelo).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional