A afirmação pela recusa: em torno de Osman Lins

Lourival Holanda

Resumo


Resumo:

O artigo busca oferecer nova abordagem do lugar que ocupa Osman Lins na literatura brasileira moderna, permitindo ver Osman Lins na esteira de Manuel Bandeira e João Cabral.

Palavras-chave: Osman Lins, Crítica e criatividade, Modernidade.

 

Abstract:

The article seeks to offers a new approch of the place of Osman Lins´s works in the modern literature in Brazil. Its allows reading Osman Lins in concern of the modernity open by Manuel Bandeira and João Cabral.

Keywords: Osman Lins, Critique and creativity, Modernity.


Texto completo:

PDF

Referências


ANHORN, P. G. Eu me chamo Antônio. Rio: Intrínseca, 2013.

LINS, O. Avalovara. São Paulo: Melhoramentos, 1973.

_______. Guerra sem testemunhas. São Paulo: Ática, 1974.

_______. O fiel e a pedra. São Paulo: Summus Editorial, 1979.

MELO, W. de. Estrangeiro no labirinto. Rio de Janeiro: Confraria do Vento, 2013.

NITRINI, S. Poéticas em confronto. São Paulo: Hucitec; Brasília: INL 1987.

REZENDE JUNIOR, J. Estórias mínimas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2010.

VERUNSCHK, M. Geografia íntima do desejo. São Paulo: Landy, 2003.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i13p184-194

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional