Jornais, romance-folhetim e a leitura feminina no século XIX: influências transatlânticas?

Gina Guedes Rafael

Resumo


Os periódicos em Portugal surgem a partir do século XIX. O hábito da leitura e a troca de informações em conversas passam a fazer parte da sociedade que começa a ter liberdade de opinião. Os periódicos femininos se popularizam, com repercussão mesmo entre aquelas que não lêem. O romance-folhetim que se difundira em França expande-se em Portugal, com reflexos no Brasil. O género torna-se um contributo fundamental para que as camadas mais baixas da população usufruam de bens culturais, podendo criar hábitos de leitura que estimulavam o desejo de ler e desencadeavam a fidelização do leitor

Palavras-chave


Jornais e folhetins. Difusão da informação. Periódicos e leitoras.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista IRIS  -  Informação, Memória e Tecnologia (ISSN: 2318-4183) é publicada pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco e está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Based on a work at www.periodicos.ufpe.brPermissions beyond the scope of this license may be available at https://periodicos.ufpe.br/revistas/IRIS/index.