Memorialismo, autobiografia e narrador pós-moderno: a prosa literária brasileira na leitura de Silviano Santiago

Sônia L. Ramalho de Farias

Resumo


Teorias dedicadas ao gênero memorialista buscam elucidar o filão autobiográfico, sobretudo, no modernismo. Os relatos de indivíduos fornecem informações, e inscrevem no tempo e no espaço, por meio da expressão ficcional ou poética, o conjunto diversificado dessa produção memorialista. A memória familiar reconstruída dramaticamente e tecida pelo narrador-protagonista ou pela voz poética revela e traduz uma formação social no bojo das transformações culturais e científicas por que passa o país ao longo de sua história. O presente ensaio focaliza essa produção sobretudo a partir da perspectiva do ensaísta Silviano Santiago.

Palavras-chave


Memória social. Informação e sociedade. Narrativas memorialistas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista IRIS  -  Informação, Memória e Tecnologia (ISSN: 2318-4183) é publicada pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco e está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Based on a work at www.periodicos.ufpe.brPermissions beyond the scope of this license may be available at https://periodicos.ufpe.br/revistas/IRIS/index.