Análise da Relação dos Custos de Agência com o Conservadorismo Contábil e com as Práticas de Governança Corporativa das Empresas de Capital Aberto Listadas na BM&FBOVESPA

DAVID NUNES DE MEDEIROS, WENNER GLAUCIO LOPES LUCENA

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo analisar a relação existente entre o custo de agência com o conservadorismo contábil e com as práticas de governança corporativa das empresas de capital aberto listadas na BM&FBOVESPA. Foram utilizados dados das demonstrações financeiras padronizadas anuais, e a amostra da pesquisa compreende 239 empresas não-financeiras listadas na BM&FBOVESPA de 2010 a 2015 que integraram o último IBrX 100 divulgado em cada ano. Foi empregado o modelo de Khan e Watts (2009) para o cálculo do C-Score, métrica que indica quão conservadora foi determinada empresa em determinado ano. As Práticas de Governança Corporativa utilizadas foram: Dualidade de funções do CEO e Chairman; Independência do Conselho de Administração; Tamanho do Conselho de Administração; Remuneração do Conselho de Administração; e Participação no Novo Mercado. O custo de agência foi calculado mediante Ang, Cole e Lin (2000), Singh e Davidson (2003) e McKnight e Weir (2009), por meio do Giro do Ativo e Ineficiência nos Gastos. Foram testadas seis hipóteses com base na literatura existente sobre os assuntos abordados. Os dados foram estimados por regressão quantílica, e as hipóteses foram testadas em cinco quantis da distribuição, visando coletar maiores detalhes sobre a influência de cada variável estudada na amostra. Os resultados da pesquisa mostraram que quando os custos de agência foram analisados por meio do Giro do Ativo, o Conservadorismo Contábil foi determinante para a redução destes custos, mostrando-se uma ferramenta importante para a gestão da empresa, corroborando com Chi, Liu e Wang (2009). Em contrapartida, a adesão às Práticas de Governança Corporativa não foi significativamente importante para reduzir os custos de agência da utilização ineficiente das receitas para a geração de ativos. Quando o custo de agência foi medido pelo Giro do Ativo, apenas estar no Novo Mercado foi determinante para a redução desses custos.


Apontamentos



Organização:

Centro de Ciências Sociais Aplicadas

Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - PPGCC/UFPE