A Influência da Escolaridade da População na Riqueza dos Municípios Brasileiros

Evaldo José da Silva, Paulo Roberto Nóbrega Cavalcante

Resumo


A presente pesquisa tem por objetivo identificar a influência da escolaridade da população no nível de riqueza dos municípios brasileiros. O fundamento teórico utilizado para a pesquisa foi o constante na teoria do capital humano, a qual tem por pressuposto que a educação provoca mudanças no conhecimento e nas habilidades de quem estuda, resultando numa melhora da qualidade de vida, no convívio social, no desempenho profissional e na renda do indivíduo. A ideia deste estudo é que a melhora que pode ser observada no indivíduo também pode ser analisada do ponto de vista econômico de forma conjunta na localidade. Para a definição do nível de riqueza dos municípios foi utilizado como unidade de medida o PIB per capta, já a escolaridade da população foi definida a partir do número de anos que a população frequentou a escola. A identificação da influência da escolaridade da população na riqueza dos municípios foi realizada por meio de uma regressão estimada pelo método dos mínimos quadrados ordinários (MQO), na qual a variável dependente é o PIB per capta, representando a riqueza dos municípios, e a variável independente é o número de anos de frequência à escola da população, representando a escolaridade da população. Foram utilizadas como variáveis de controle a população dependente, que são os menores de 15 e os maiores de 59 anos, a densidade demográfica, o nível de distribuição de renda e a população total do município. O resultado encontrado demonstrou que quanto maior a escolaridade da população maior é o nível de riqueza do município. O estudo também apresenta limitações na interpretação do resultado encontrado, dada à diversidade de fatores que podem influenciar o nível dessa riqueza.

Texto completo:

ARTIGO

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Organização:

Centro de Ciências Sociais Aplicadas

Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - PPGCC/UFPE