Autoeficácia e Autopercepção de Empregabilidade: Uma Investigação entre Concluintes do Ensino Superior da Universidade Federal do Pará.

Andréa Vanessa Conceição Ferreira, Carlos André Correia de Mattos, Icaro Saraiva Laurinho

Resumo


O objetivo deste artigo foi analisar a relação entre a crença da autoeficácia e a autopercepção de empregabilidade entre estudantes concluintes do ensino superior, assim como, identificar se existiam diferenças significativas entre os construtos, quando comparados os formandos do curso de Administração com outros cursos superiores. A metodologia utilizada caracterizou um estudo explicativo, feito na forma de pesquisa de campo, com corte transversal e tratamento de dados quantitativos, foram empregadas técnicas de estatística descritiva, inferencial (Teste T) e multivariada (RLM) em uma amostra de 205 formandos de seis cursos superiores (administração, ciências contábeis, ciências econômicas, engenharia civil, engenharia de alimentos e psicologia). Os resultados mostram, de maneira geral, que estudantes de todos cursos os consideram-se pessoas autoeficazes e percebem de maneira positiva sua empregabilidade nesse momento construção de carreira. Os resultados confirmam estudos internacionais que mostram relações de dependência entre a autopercepção de empregabilidade e aspectos da autoeficácia. Quanto às diferenças entre os construtos, quando comparados os formandos de administração com outros cursos, de maneira geral, poucas variáveis apresentaram diferenças significativas não possibilitando afirmar que o comportamento dos grupos seja realmente diferente. E ainda merece destaque a importância em se fortalecer a acreditação nas capacidades individuais dos futuros profissionais que adentrarão no mercado, ou seja, as instituições de ensino devem contribuir não apenas para a construção de habilidades, mas também, para o fortalecimento da confiança pessoal nas próprias habilidades. Estimular o aprendizado e oferecer mais oportunidades de experiência profissional durante o período do curso, também são maneiras favoráveis para o fortalecimento das crenças de autoeficácia e autopercepção de empregabilidade. Sugere-se que os estudos acerca do tema sejam estendidos para instituições de ensino privadas e públicas, para verificar a existência de diferenças significativas entre esses dois grupos.

Texto completo:

ARTIGO

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Organização:

Centro de Ciências Sociais Aplicadas

Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - PPGCC/UFPE