Auditoria Eletrônica de Estoques Apoiada por Software como Instrumento de Otimização na Diminuição de Erros e Riscos Fiscais: um Estudo de Caso em Empresas dos Estados de Pernambuco e Ceará

Maicon Herverton Lino Ferreira da Silva, Augusto José da Silva Rodrigues, Nycole Monique Satiro Barbosa, Thiago José Silva dos Santos

Resumo


O cenário após as obrigações fiscais eletrônicas permitiu às secretarias da fazenda a homologação e fiscalização em tempo real das operações comerciais das empresas. Com isso, teve-se como objetivo desta pesquisa avaliar através de um software de auditoria eletrônica de estoques fiscais como estão algumas empresas dos estados de Pernambuco e Ceará com relação aos seus estoques declarados. Desta forma, o tema abordado justifica-se pelo fato da necessidade de ferramentas de software para demonstrar qual o impacto fiscal das obrigatoriedades na gestão contábil das empresas e quais os riscos que as escriturações trazem para os contribuintes. Com o estudo foi possível observar que boa parte das falhas das empresas ocorre em processos de movimentação fiscal e podem acarretar em divergências de estoques. Na grande maioria dos casos, os erros eram devidos de saídas escrituradas em códigos divergentes de produtos, aonde um cliente comprava determinado produto e no sistema era registrado outro. Essa falha de procedimento acaba por gerar tanto omissões de entradas, como de saídas, pois no ato do inventário um produto que estava com quantitativo em excesso no sistema, irá faltar na contagem física, e vice-versa. Essa auditoria sobre um grande número de arquivos de escrita fiscal só foi possível com o auxílio de uma ferramenta, que capturou as informações de cerca de 2.968 (dois mil novecentos e sessenta e oito) arquivos de escrita fiscal eletrônica. Os resultados alcançados indicam que há de fato grandes impactos fiscais com a implantação das obrigatoriedades eletrônicas, e a necessidade de uso efetivo de software para uma auditoria fiscal nos dias de hoje.

Texto completo:

Artigo

Referências


ARAÚJO, I. P. S. Introdução à auditoria operacional. 4. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2008.

BARBOSA, Mauro da Silva., e OLIVEIRA, Luís de Gonzaga Costa de. O perfil do profissional contabilista e a contribuição da tecnologia da comunicação à dinâmica do serviço contábil. E-Gaia Conhecimento (ISSN 2358-5080), v.3, n.3, jan./jul. de 2015.

BRASIL, Portal do SPED. Disponível em: . Acesso em 21 mar. 2016.

GALLO, Marta. Auditoria de tributos: verificação dos cálculos de créditos de ICMS ativo imobilizado de uma empresa no segmento de cereais. 2014. 70 f. Monografia (Bacharel em Ciências Contábeis). Curso de Ciências Contábeis. Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, 2014.

PERNAMBUCO, Portal do SEF 2003 - SEFAZ-PE. Disponível em: . Acesso em 18 mar. 2016.

ROSA, Francisca Débora., ALTAF, Joyce Gonçalves., e TROCCOLI, Irene Raguenet. O controle de bens patrimoniais e de consumo e os critérios de avaliação de estoques. Cadernos da Escola de Negócios. ISSN: 1679-3765, vol. 1, n. 12, 2014.

SILVA, Rodrigo Nogueira., e SILVIO, Romero de Almeida. Impactos na informação gerencial da apuração indevida de custos de transferências de mercadorias: um estudo de caso. Anais do 19º Congresso Brasileiro de Contabilidade Belém - PA. 2012.

SILVA, Sérgio Manuel Antunes da. (2015). A importância da auditoria e a percepção do auditor na prevenção e detecção da fraude (Mestrado). Escola Superior de Gestão e Tecnologia, Santarém. Disponível na WWW em:

ZLUHAN, Cristiny Luize., PETRI, Sérgio Murilo., e ROSA, Marcelo Medeiros da.Escrituração Fiscal Digital-Contribuições: Um Estudo Teórico Empírico sobre os Impactos e Dificuldades Percebidos pelos Profissionais da Área de Contabilidade de Florianópolis, SC. Revista de Administração e Contabilidade, ISSN: 2177-8426, V. 6, n. 3,p. 85 – 105. Feira de Santana, setembro/dezembro 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Organização:

Centro de Ciências Sociais Aplicadas

Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - PPGCC/UFPE