Camarões de Profundidade coletados no norte do Brasil (Crustacea: Penaeidea e Caridea).

Marilena RAMOS-PORTO, Kátia Cristina de Araújo SILVA, Girlene Fábia Segundo VIANA, Israel Hidenburgo A CINTRA

Resumo


A realização de prospecções entre as isóbatas de 300 e 600 metros, na Região Norte brasileira, entre os Estados do Amapá e Maranhão, a partir da implantação do Programa “REVIZEE”, propiciou a obtenção de um excelente acervo zoológico. Entre estes, ressaltam-se os crustáceos, representados, primordialmente, pelos Penaeidea e Caridea. As coletas foram realizadas durante o segundo semestre de 1996 e primeiro de 1997 e 1998, a bordo do Navio de Pesquisa “Almirante Paulo Moreira”, sob a responsabilidade do Centro de Pesquisa e Extensão Pesqueira do Norte do Brasil (CEPNOR/IBAMA–MMA), utilizando-se redes de arrasto de fundo, objetivando-se, além do conhecimento da fauna da Zona Econômica Exclusiva do Brasil (ZEE), verificar a ocorrência, em águas de maior profundidade, de espécies potencialmente econômicas. Foram identificadas 14 espécies, distribuídas em 11 gêneros e 7 famílias. Quanto à profundidade, a faixa compreendida entre as isóbatas de 300 e 400m foi a mais rica em número de espécies. Por outro lado, na faixa entre 400 e 600m foram coletadas as espécies consideradas como de maior importância potencial, merecendo um estudo mais acurado Aristeus antillensis A. Milne Edwards & Bouvier, 1909 e Aristaeopsis edwardsiana (Johnson, 1867). Para Heterocarpus ensifer A. Milne Edwards,1881, que ocorreu entre 300 e 400m, também são válidas estas recomendações. Palavras-chave: Camarões de águas profundas; Crustacea Decapoda, Programa REVIZEE.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v28i1.2743

Apontamentos

  • Não há apontamentos.