Distribuição de Larvas de Katsuwonus pelamis (Pisces, Scombridae), em Larga Escala, na Zona Econômica Exclusiva do Nordeste do Brasil.

Nilton César Tosta PINTO, Paulo MAFALDA Jr., Carmem MEDEIROS, Gilson MOURA, Christiane Sampaio de SOUZA

Resumo


O objetivo deste estudo foi delinear a distribuição espacial e sazonal e analisar a influência de fatores oceanográficos (temperatura, salinidade, biomassa primária e biomassa secundária) sobre a densidade de larvas de Katsuwonus pelamis. Os cruzeiros foram realizados à bordo do Navio Oceanográfico Antares da Marinha do Brasil, na Zona Econômica Exclusiva (ZEE) do Nordeste do Brasil, em 1995 (REVIZEE Nordeste I), 1997 (REVIZEE Nordeste II) e 1998 (REVIZEE Nordeste III). Realizou-se a coleta do macrozooplâncton através de arrastos oblíquos com rede bongo, com malha 500 µm. O bonito-barriga-listrada destacou-se como a espécie mais abundante da família Scombridae, atingindo cerca de 50% da abundância relativa total. A distribuição espacial de K. pelamis, em larga escala, ocorreu de forma independente em relação aos parâmetros oceanográficos estudados. Não foi registrada influência da sazonalidade uma vez que não foram detectadas diferenças significativas entre as três épocas investigadas. Palavras chave: Ictioplâncton, Katsuwonus pelamis,Zona Econômica Exclusiva

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v30i2.3899

Apontamentos

  • Não há apontamentos.