Estrutura Hidroquímica e Biomassa Planctônica no Norte da Baía de Todos os Santos, Bahia, Brasil.

Paulo de Oliveira MAFALDA, Priscila Mesquita M. de SOUSA, Eduardo Mendes da SILVA

Resumo


Os objetivos deste trabalho foram analisar o padrão de distribuição espacial e sazonal da biomassa fitoplanctônica, microplanctônica e mesoplanctônica, descrever a estrutura hidroquímica da massa d’água e analisar a relação entre os níveis de biomassa planctônica e as características ambientais na Baía de Todos os Santos (Bahia, Brasil). As amostras foram coletadas entre fevereiro/94 e dezembro/95, em 5 estações de amostragem, durante 8 cruzeiros. O fitoplâncton (clorofila a) e o zooplâncton (biomassa de micro e de mesoplâncton) foram coletados através de garrafa de van Dorn e de rede cônica, com malhas de 100 µm e 200 µm respectivamente. No estudo hidrográfico as seguintes variáveis foram avaliadas: profundidade, temperatura de superfície, salinidade, pH, saturação de oxigênio, transparência, sólidos totais em suspensão, amônia, ortofosfato, silicato, carbono orgânico particulado, fenóis e óleos e graxas. A massa de água tropical presente no norte da Baía de Todos os Santos foi caracterizada como água costeira. Os resultados demonstram que existem diferenças significativas, sazonais e espaciais, principalmente nas variáveis hidroquímicas e secundariamente nos níveis de biomassa planctônica. A análise estatística multivariada revelou 2 agrupamentos entre as estações de amostragem; o grupo 1, formado pelas estações sob influência de atividades de refino (estação 1) e extração de petróleo (estação 4). O grupo 2 formado pelas estações sob influência de atividades de transporte de petróleo (estações 2 e 3) e pela estação referência (estação 5). Palavras chave: Biomassa fitoplanctônica, microfitoplanctônica e mesoplanctônica; hidrologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v31i1.4988

Apontamentos

  • Não há apontamentos.