Estruturação Genética das Populações de Duas Espécies de Peixes Recifais do Atol das Rocas e da Costa do Ceará.

João Eduardo P. FREITAS, Maria Elisabeth de ARAÚJO, Antônio Mateo SOLÉ-CAVA

Resumo


O Atol das Rocas, que recentemente foi declarado pela UNESCO patrimônio natural da humanidade, é o único do Atlântico Sul e dista 144 milhas náuticas (266,68 Km) da costa brasileira. A corrente predominante nesta localidade é a Sul Equatorial que se estende até a costa do Ceará e posteriormente da origem a corrente das Guianas. As condições oceanografias e estratégias reprodutivas das várias famílias de peixes associados aos recifes de Rocas e da Costa do Ceará podem influenciar na dispersão larval e, conseqüentemente, caracterizar a estruturação genética dessas populações. Foram analisadas geneticamente populações do Atol das Rocas e Costa do Ceará, de duas espécies de peixes recifais com desova pelágia e longo período de duração larval. São elas: Acanthurus chirurgus e Cephalopholis fulva. A metodologia utiliza foi eletroforese de isoenzimas. Para A. chirurgus os resultados indicaram a presença de estoques pesqueiros diferenciados entre as duas populações. O mesmo não foi encontrado para as populações de C. fulva que apresentaram fluxo gênico irrestrito. Palavras-chave: Acanthurus chirurgus, Cephalopholis fulva, disperção larval, fluxo gênico, isoenzimas, Atol das Rocas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v31i2.5026

Apontamentos

  • Não há apontamentos.