Distribuição e abundância do ictioplâncton na costa norte da Bahia, Brasil.

Paulo de Oliveira MAFALDA Jr, Chossi SINQUI, José Henrique MUELBERT, Christiane Sampaio de SOUZA

Resumo


As variações espaciais e sazonais da distribuição e abundância do ictioplâncton foram estudados na costa norte da Bahia. Amostragens foram feitas em 12 estações em maio/1993, setembro/1993, dezembro/1993 e março/1994. O ictioplâncton foi coletado através de arrastos oblíquos utilizando-se rede bongo com malha de 500 µm. Foram dentificadas 12 Ordens, 33 famílias e 20 espécies de larvas de peixes. A abundância relativa das famílias características foram as seguintes: Gobiidae (25%), Gerreidae (11%), Engraulidae (11%), Clupeidae (10%), Carangidae (7%), Myctophidae (5%), Haemulidae (5%), e Scombridae (3%). A densidade de ovos de peixes apresentou coeficientes de correlação de Pearson positivos e significativos (r > 0,7), com a temperatura, turbidez, ortofosfato, biomassa fitoplanctônica e biomassa de microplâncton. A densidade de larvas de peixes apresentou coeficientes de correlação positivo e significativos (r > 0,7), com a saturação de oxigênio e salinidade. A utilização do litoral norte da Bahia, como sítio de desova e criação de larvas de peixes, foi verificada em todas as épocas do ano, com maior densidade de ovos no período chuvoso (água Costeira) e maior densidade de larvas durante o período seco (água Oceânica). Palavras chave: Ictioplâncton, Distribuição, Costa Norte da Bahia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v32i1.5036

Apontamentos

  • Não há apontamentos.