Caracterização física, química e microbiológica dos efluentes industriais da Baía Catalina - Magallanes, Chile

Carlos DELGADO NORIEGA, Maria Soledad ASTORGA ESPAÑA

Resumo


Os efeitos da descarga de resíduos industriais líquidos de fábricas processadoras de pescado e matadouros, localizadas na zona costeira de Baía Catalina – Magalhães, Chile foram estudados considerando aspectos físicos, químicos e microbiológicos. Os dados de nitrogênio total, óleos e graxas, coliformes fecais, sólidos suspensos e Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO), apresentaram aumentos em relação a estudos similares realizados em 1992. Altos teores foram detectados principalmente para coliformes fecais (média: 42266,96 NMP/100ml), sólidos em suspensão (média: 296,28 mg.L-1) e óleos e graxas (média: 98,04mg.L-1), em decorrência de descargas da indústria Estrecho. A carga média diária registrada em relação à DBO apresentou também um alto teor (34050,72 g.d-1), com uma média de 806 mg.L-1, contudo menor quando comparada a outros tipos de efluentes industriais. A DBO apresentou alta correlação com os coliformes fecais (r=0,926). Os altos níveis nas descargas de poluentes não se refletem no corpo de água costeiro receptor no estudo realizado, fato atribuído provavelmente às boas condições de circulação litorânea, ventos, salinidade e baixa temperatura. Palavras-chave: Efluentes, RILes, Poluição, Baía de Magalhães.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v33i2.5058

Apontamentos

  • Não há apontamentos.