Biomassa planctônica e hidrografia na Zona Econômica Exclusiva do nordeste do Brasil

Téa Bandeira Carvalho CHAVES, Paulo MAFALDA JR, César SANTOS, Christiane Sampaio de SOUZA, Gilson MOURA, Jeandeline SAMPAIO, Gilson MELO, José Zanon de Oliveira PASSAVANTE, Fernando Antônio do Nascimento FEITOSA

Resumo


O objetivo deste estudo foi realizar uma avaliação da distribuição espacial e temporal da biomassa planctônica, e suas relações com as condições oceanográficas e pluviosidade na Zona Econômica Exclusiva do Nordeste Brasileiro. As amostras foram coletadas em oito áreas, durante um período seco (Expedição Nordeste II, 1997) e outro chuvoso (Expedição Nordeste III, 1998). Os maiores valores de biomassa primária foram encontrados no Talude Norte e no Talude Sul, tanto no período seco como no chuvoso. Nos dois períodos de estudo os maiores valores de biomassa secundária foram encontrados na Cadeia Norte Brasileira e na área Oceânica Leste, provavelmente em função da contribuição de ressurgências topográficas nas áreas oceânicas. A variação espacial e temporal nos valores de biomassa fitoplanctônica e zooplanctônica provavelmente devem ser atribuídos a fenômenos meteorológicos que condicionaram a variabilidade térmica e salina. Palavras chave: Biomassa primária, biomassa secundária, hidrografia, Zona Econômica Exclusiva.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v34i1.5078

Apontamentos

  • Não há apontamentos.