Simulações da dinâmica, regulação populacional e recrutamento de cirrípedes e bivalves marinhos bentônicos

Mariana Alves de GUIMARAENS, Dinair Cristina Pinheiro da COSTA, Michel Iskin da Silveira COSTA, José Roberto Botelho de SOUZA

Resumo


Os modelos de simulação do recrutamento usados na análise de sensibilidade foram baseados no modelo logístico, ao qual adicionaram-se funções de mortalidade e extração. A função de crescimento incluiu valores diários de recrutamento como input para o modelo e a taxa de mortalidade diária. A série de dados que representa os valores diários de recrutamento, a taxa de mortalidade, a capacidade de suporte (K) e a condição inicial foram modificadas para calibrar o modelo e avaliar a capacidade de recuperação da população. Os parâmetros também foram mudados um de cada vez + e – 10% para avaliar a estabilidade dos diferentes cenários usando o modelo que assume o recrutamento diário e mortalidade, além das simulações com a densidade de diferentes classes do ciclo de vida, como variáveis de estado. Os resultados foram comparados com a simulação-padrão usando a seguinte equação: 100/(n*Smed) *SOMA([S1-S2]), onde n é o número de dias da simulação; Smed é a média dos valores da simulação-padrão; S1 são os valores da simulação-padrão e S2 os valores de cada experimento de sensibilidade. Simulações básicas experimentais resultaram de populações de cracas que oscilaram entre 900 e 400 indivíduos em 100 cm2 . Simulações posteriores resultaram em valores abaixo de 500 indivíduos e decréscimo populacional seguido de recuperação. Experimentos preliminares com mudanças de + e - 10% nos valores dos parâmetros mostraram variações de menos de 10 %, indicando uma estabilidade do sistema. No entanto, a diminuição em 10% do valor da taxa de mortalidade pode causar a desestabilização do sistema, evidenciada por uma variabilidade maior que 90% entre os valores das simulações-padrão e os experimentos de sensibilidade. Outros cenários com os modelos de recrutamento para cracas e bivalves modificados foram avaliados, representando o quantitativo de recrutas no sistema, como dados de entrada e a estabilidade da população de adultos. Para a população de bivalves as análises de sensibilidade mostraram uma variação de menos de 20% da população adulta quando comparadas à simulação original. Estes cenários avaliaram a inclusão de taxas de extração nos modelos e diferentes fases do ciclo de vida, resultando em valores de populações de adultos da mesma ordem de grandeza de dados de campo, indicando possibilidades de manejo através do controle de taxas de recrutamento, taxas de mortalidade e níveis de condições iniciais de invertebrados dos modelos. Palavras-chave: Invertebrados Bentônicos, Análises de Sensibilidade, Recuperação Populacional e Estabilidade do Sistema.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v35i1-2.5080

Apontamentos

  • Não há apontamentos.