Shark attacks in Pernambuco, Brazil: analysis of bather’s perceptions and environmental factors.

Carolina Nunes LIBERAL, Geanne Karla Novais SANTOS, Kelaine de miranda DEMÉTRIO, Michelle Midori MORIMURA, Simão Dias VASCONCELOS

Resumo


O litoral de Pernambuco, no Nordeste do Brasil, detém o recorde mundial de ataques fatais de tubarões, com 17 mortes em 46 ataques, entre 1992 e 2004. Este estudo visou investigar o nível de conhecimento da população local sobre as causas destes incidentes, bem como das espécies envolvidas; e detectar mudanças comportamentais nos banhistas causadas pelos ataques. Também se propõe a relacionar fatores ambientais locais que possam estar ligados ao aumento no número de incidentes. Para isto, foram entrevistados 355 banhistas na Praia de Piedade, Pernambuco, Brasil, entre julho e agosto de 2004. Foi observado um baixo nível de conhecimento sobre as causas dos ataques e as espécies envolvidas, sendo a televisão (90%) a fonte de informação mais freqüente sobre o tema. A freqüência de entrada dos banhistas no mar foi reduzida em 71% após terem conhecimento dos ataques. Apesar do medo generalizado detectado entre os banhistas, a maioria se posicionou contrária à matança dos tubarões, e defendeu campanhas de educação ambiental mais agressivas para manter a população informada e diminuir o problema. Palavras-chave: tubarão tigre, tubarão cabeça-chata, Carcharhinus leucas, Galeocerdo cuvier, percepção pública, Praia de Piedade, educação ambiental.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v34i2.5150

Apontamentos

  • Não há apontamentos.