Influence of the industrial port complex of Suape (Western Tropical Atlantic) on the biodiversity and biomass of Phaeophyceae.

Thiago Nogueira de Vasconcelos REIS, Nathalia Cristina GUIMARÃES-BARROS, Edson Regis Tavares Pessoa Pinho de VASCONCELOS, Adilma de Lourdes Montenegro COCENTINO, Mutue Toyota FUJII

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo principal conhecer a diversidade e distribuição espacial da biomassa de Phaeophyceae nos recifes da região portuária de Suape (Pernambuco, Brasil). O material estudado foi coletado em 6 (seis) estações fixas, em duas etapas, uma entre 1996 e 1999 e outra nos meses de Janeiro e julho de 2009 (período seco e chuvoso respectivamente), demarcadas em função da topografia e distância do Porto. No laboratório, as amostras foram triadas e fixadas em formol a 4%, neutralizadas com bórax. A identificação taxonômica baseou-se na observação da morfologia externa e interna. Foi observada, ainda, a distribuição espacial das espécies nas faixas de maré e a associação com outras algas. Foram identificados 27 táxons pertencentes a 5 ordens (Ectocarpales, Scytosiphonales, Dictyotales e Fucales) e a 6 famílias (Chnoosporaceae, Ectocarpaceae, Scytosiphonaceae, Dictyotaceae e Sargassaceae). Através da análise de similaridade foi possível observar dois grupos distintos em função da proximidade do Porto, esses dados também foram corroborados pela Permanova. A biomassa das espécies de Phaeophyceae variou de 0.001 ± 0.01 (rainy season) to 77.410 ± 3.87 g. m-2 (dry season), sendo a maior contribuição para essa biomassa o peso das espécies de Sargassum. A diversidade de Phaeophyceae da região foi baixa, e diminuiu com a proximidade do porto e com o período chuvoso. A área pode ser considerada resiliente pois apesar dos impactos existentes, as espécies de Phaeophyceae estão bem representadas, o que indica uma grande capacidade de recuperação do ecossistema, tendo em vista mais de 30 anos de implantação do Porto. Palavras-chave: Macroalgas, Phaeophyceae, recifes, complexo portuário, Suape.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v39i2.5184

Apontamentos

  • Não há apontamentos.