Mollusks as indicators of environmental quality in a tropical estuary

Stefane de Lyra PINTO, Carolina Notaro de BARROS, Renata Valença VAZ, Marluce de SOUZA, Emiko Shinozaki MENDES, Deusinete de Oliveira TENÓRIO

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi avaliar a concentração de coliformes totais (Ct) e coliformes termotolerantes (CT) em Anomalocardia brasiliana, Tagelus plebeius e na água da Bacia do Pina, Pernambuco, Brasil, e identificar, entre as espécies estudadas, a melhor indicadora de poluição orgânica. Foi determinado o Número Mais Provável (NMP) de coliformes e as análises seguiram os padrões usuais em microbiologia. Os resultados foram relacionados com fatores ambientais: índice pluviométrico, a temperatura da água, salinidade, pH, oxigênio dissolvido e demanda bioquímica de oxigênio. Os valores de coliformes encontrados foram maiores nos moluscos, do que na água. O NMP de Ct e CT variou de < 3,0 x 10 a ≥ 2,4 x 104 g-1 no marisco, enquanto na unha-de-velho variaram de 2,3 x 102 a ≥ 2,4 x 104 g-1 para Ct e 7,0 x 10 a ≥ 2,4 x 104 g-1 para CT. O NMP de Ct na água variou de 4,0 x 10 a ≥ 2,4 x 104 mL-1 e 9,0 a ≥ 2,4 x 104 mL-1 para CT. Ficou demonstrada influência dos parâmetros ambientais sobre as concentrações de coliformes nos bivalves e na água. A. brasiliana mostrou-se mais constante e resistente e poderia ser utilizada como bioindicadora de poluição orgânica naquela área.

Palavras-chave: bioacumulação, bioindicadores, bivalves, coliformes, poluição orgânica


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v40i1.5335

Apontamentos

  • Não há apontamentos.