Mesozooplâncton da região de Rio Formoso, Pernambuco, Brasil.

Bruno Fernandes Rocha LIMA, Valdylene Tavares PESSOA, Lúcia Maria de O. GUSMÃO, Andréa Pinto SILVA, Sigrid NEUMANN-LEITÃO

Resumo


Este estudo teve como objetivo descrever a comunidade mesozooplanctônica localizada no estuário do rio Formoso, no litoral sul de Pernambuco. Foram avaliadas as variações sazonais, nictemerais e espaciais. As amostras foram coletadas em três estações ao longo do estuário. Foram analisados os parâmetros ambientais pluviosidade, temperatura, salinidade, assim como a composição, densidade e frequência de ocorrência do zooplâncton. Foram coletadas 36 amostras com rede de plâncton de 200 µm de abertura de malha por meio de arrastos horizontais superficiais, de janeiro a junho de 2010. Foram identificados 52 taxa de organismos mesozooplanctônicos. Houve dominância de Copepoda, sendo Pseudodiaptomus acutus, Parvocalanus crassirostris e Acartia lilljeborgi as mais frequentes e abundantes. O valor médio de densidade foi de 1.789,67 org.m-3, sendo a maior concentração de organismos registrada no período noturno em todas as estações de coleta, e períodos sazonais. Palavras-chave: zooplâncton, estuário, distribuição espacial, variação sazonal.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v40i1.5336

Apontamentos

  • Não há apontamentos.