Lixo marinho na praia de Tamandaré (PE–Brasil): caracterização, análise das fontes e percepção dos usuários da praia sobre o problema.

Silvia Elicia Fragoso MAGALHÃES, Maria Christina Barbosa de ARAÚJO

Resumo


O estudo teve como objetivo identificar os tipos e as fontes do lixo presentes na praia de Tamandaré-PE, sua relação com o número de usuários, e a percepção desses usuários em relação ao problema. As amostragens ocorreram em agosto e outubro de 2009. A coleta do lixo foi realizada em um transecto com 250m² e em uma faixa com 100m², (linha do deixa). A aplicação dos questionários ocorreu para 10% dos usuários presentes na área. A quantidade de usuários foi 1,75 vezes maior no período seco do que no chuvoso. A quantidade de lixo total coletada nos dois períodos foi de 2.254 itens, sendo também maior no período seco (duas vezes mais em relação ao chuvoso), porém não houve diferença qualitativa do lixo entre os dois períodos, nem entre os locais de amostragem. O lixo relacionado com usuários foi maioria (80,5%). Vinte e oito por cento (28%) dos usuários estão mais preocupados com a infraestrutura e serviços prestados no local e 48% com a própria saúde e conforto e não com a limpeza da área. Há necessidade de projetos de educação ambiental e melhoria dos sistemas de limpeza urbana em Tamandaré. Palavras-chave: ambientes costeiros; lixo marinho; percepção ambiental; gestão ambiental

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v40i2.5339

Apontamentos

  • Não há apontamentos.