Influência espacial, luminosa e lunar sobre a população de Lucifer faxoni (Borradaile 1915) no sistema estuarino do Canal de Santa Cruz, Pernambuco, Brasil.

Aislan Galdino da CUNHA, Ralf SCHWAMBORN, Tathiane Galdino dos SANTOS

Resumo


A fim de verificar a estrutura populacional de Lucifer faxoni, em diferentes estações, nas fases lunares, nos ciclos de marés e períodos do dia, realizaram-se coletas em três estações na desembocadura norte do Canal de Santa Cruz, PE - Brasil. As amostras foram coletadas durante todo dia, nas fases de sizígia e quadratura, no ciclo de marés, em agosto de 2001. O zooplâncton foi coletado com rede simples de 300 µm e 60 cm de boca em arrastos superficiais. Em laboratório, retirou-se três sub-amostras de 5,3 mL, os indivíduos foram contados, identificados e classificados em protozoea, mysis, póslarva, macho e fêmea. As maiores densidades foram das formas larvais, na estação continente, à noite, na quadratura e enchente. Estas observações demonstram que os estágios de L. faxoni apresentam seletividade, pelos locais, período do dia e maré para a sobrevivência e um melhor desenvolvimento. Palavras-chave: Ciclo de vida, Ilha de Itamaracá, larvas de Decapoda, Lucifer faxoni, ciclo de maré

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v40i2.5406

Apontamentos

  • Não há apontamentos.