Diatomáceas cêntricas da zona de arrebentação de uma ilha amazônica.

Jislene Brito MATOS, Eliz Helena Nogueira CARDOSO, Luci Cajueiro Carneiro PEREIRA, Rauquírio Marinho da COSTA

Resumo


O presente trabalho visou determinar a composição das diatomáceas cêntricas (classe Coscinodiscophyceae) relacionando-a com as variações ambientais da praia da Princesa (Ilha de Algodoal), durante os meses de novembro de 2008, março, junho, setembro de 2009. As amostras biológicas foram coletadas com auxílio de uma rede de plâncton e posteriormente analisadas em laboratório. No presente estudo, a sazonalidade foi bem definida, com valores de salinidade e pH significativamente mais elevados durante o período seco, enquanto que a biomassa fitoplanctônica (clorofila a) apresentou as mais elevadas concentrações no mês chuvoso (56,9 ± 15,2 mg.m-3 - março), indicando condições eutróficas do ambiente. Foram registrados 39 táxons, distribuídos em 6 subclasses, 8 ordens e 13 famílias. O fitoplâncton esteve caracterizado por espécies marinhas planctônicas neríticas (52,4%). Coscinodiscus perforatus Ehrenberg foi representativa no período chuvoso, enquanto que Dimeregramma minor (Gregory) Ralfs, durante o período seco. A sazonalidade local exerceu uma forte influência sobre as variáveis ambientais, principalmente sobre a salinidade, que aliada à ação dos ventos e correntes de maré, permitiram a contribuição de diferentes espécies em cada período sazonal. Palavras chave: composição, microfitoplâncton, praia, Norte do Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v41i1-2.5414

Apontamentos

  • Não há apontamentos.