Variação das Zooxantelas e Branqueamento no Hidróide Calcário Millepora alcicornis Linnaeus, 1758 nos Recifes de Porto de Galinhas - Nordeste Brasileiro

Felipe Rafael Brasiliano CAVALCANTE, Fernanda Duarte AMARAL

Resumo


O presente estudo teve como objetivo analisar o padrão comportamental das zooxantelas associadas ao hidróide calcário Millepora alcicornis dos ambientes recifais da Praia de Porto de Galinhas – PE e determinar o grau de branqueamento sofrido por essa espécie e sua possível relação com a temperatura. A área estudada, Praia de Porto de Galinhas, Estado de Pernambuco, está situada entre as coordenadas 08°59’00” a 8°33’33” de latitude S e 35°00’27” a 34°59’00” de longitude W uma das praias mais visitadas do litoral brasileiro, trazendo várias importâncias para a sociedade que dependem direta e indiretamente desse ambiente. Coletas mensais foram realizadas entre setembro de 2010 e setembro de 2011, através de mergulhos em apneia. Foram retirados quatro fragmentos por mês, totalizando 52; posteriormente processados e analisados no Laboratório de Ambientes Recifais (LAR/ UFRPE). A densidade populacional das zooxantelas de M. alcicornis apresentou uma média anual de 1,2 x 106 células/ cm2 . O índice mitótico apresentou uma média anual de 6,2% e o diâmetro celular, uma média anual de 11,75 μm. A correlação entre a densidade populacional e as zooxantelas foi significativamente alta, evidenciando a estreita ligação entre as variáveis. Além de perceber a variação das zooxantelas durante o período estudado, foi possível observar um evento de branqueamento, juntamente com o aparecimento de manchas brancas ocasionadas possivelmente pela doença White Pox. Palavras chave: Simbiose, Coral-de-fogo, Ambientes recifais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v42i2.5810

Apontamentos

  • Não há apontamentos.