MESOZOOPLÂNCTON DO ESTUÁRIO DO RIO DOS PASSOS, PERNAMBUCO, BRASIL

Lucas Guedes Pereira FIGUEIRÊDO, Valdylene Tavares Pessoa FIDELIS, Eveline Pinheiro de AQUINO, Sigrid NEUMANN-LEITÃO, José Zanon de Oliveira PASSAVANTE

Resumo


A dinâmica estuarina atua constantemente modelando a estrutura das comunidades zooplanctônicas, portanto, foi alvo deste trabalho avaliar as características do mesozooplâncton em um estuário tropical. Para tanto, foram definidos quatro estações de coleta, as quais foram visitadas em três meses de cada período do ano (estiagem e chuvoso) para a coleta e obtenção dos dados de clorofila-a, salinidade, temperatura, profundidade e transparência, além do uso de rede de plâncton (120μm) para amostragem do mesozooplâncton. Os dados abióticos foram tratados através de ANOVA de um fator. Os resultados abióticos encontrados caracterizam o estuário como de moderada produção, pouca profundidade e considerável influência marinha. Este último fator pôde ser observado na estrutura do mesozooplâncton, no qual ocorreram predominantemente espécies eurihalinas tipicamente estuarinas (Pseudodiaptomus e Oithona) e costeiras de altas salinidades (Favella ehrenbergii). Foi possível observar também a predominância de náuplios e estágios prematuros (copepoda), além da ocorrência de certos taxa durante os dois períodos do ano, indicando sua reprodução na área e, portanto, a saúde do ambiente.  Palavras chave: estuário tropical, dinâmica estuarina, comunidade mesozooplanctônica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v42i3.8033

Apontamentos

  • Não há apontamentos.