DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE MACROALGAS E DO ZOANTÍDEO Palythoa caribaeorum (DUCHASSAING e MICHELOTTI, 1860) NO NORDESTE DO BRASIL

Nayara Ferreira CARVALHO, Mauro MAIDA

Resumo


O padrão de distribuição de espécies marinhas tem sido estudado na tentativa de elucidar diferentes processos ecológicos. Assim, o objetivo do presente estudo foi descrever a distribuição espacial (entre recifes) de Macroalgas e Palythoa caribaeorum no complexo recifal de Tamandaré (localizado no estado de Pernambuco, Brasil), na tentativa de responder as seguintes perguntas: A) O padrão de distribuição espacial de macroalgas e do zoantídeo são semelhantes? B) Caso existam diferenças, quais os possíveis fatores responsáveis? e C) Existe uma correlação entre estes organismos estudados? Nove áreas recifais foram amostradas através das técnicas de “Line Transect” e “Quadrat”. Os resultados indicaram diferentes padrões na distribuição de macroalgas e P. caribaeorum ao longo do complexo recifal de Tamandaré, demonstrando que diferentes fatores e interações ecológicas podem estar agindo em cada local. A maior cobertura de P. caribaeorum registrada contrastando com um dos menores percentuais de macroalgas em Váu das Campas, e a correlação negativa entre macroalgas e P. caribaeorum encontrada no presente estudo, sugere que há uma provável interação competitiva entre os organismos estudados. No entanto, serão necessários experimentos para inferir sobre interação entre espécies.

Palavras chave: Variação espacial, Competição interespecífica, Recife de Coral.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v44i2.8297

Apontamentos

  • Não há apontamentos.