Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A CLIO Arqueológica é um periódico organizado pelo Programa de Pós-graduação em Arqueologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Em 2014 a CLIO Arqueológica passou a adotar apenas a publicação on-line, baseando-se nos princípios do livre acesso.

Publicada, ininterruptamente, desde 1984, tem como objetivo corroborar com a divulgação das pesquisas realizadas nas áreas de arqueologia e conservação do patrimônio cultural, através de textos originais e inéditos de pesquisadores nacionais e estrangeiros. São aceitos para publicação artigos originais e de revisão, entrevistas, relatórios técnicos de pesquisa, resenhas de livros, resumo de teses e dissertações, escritas em português, inglês, espanhol ou francês. Podem publicar na CLIO Arqueológica pesquisadores vinculados a um programa de pós-graduação como também alunos de graduação, desde que em parceria com um professor vinculado a um programa de pós-graduação.

A CLIO Arqueológica, é um periódico semestral dedicado à área de arqueologia,  sendo duas edições de temas livres, que obedecem ao fluxo contínuo de submissão. A partir de 2016 o corpo editorial decidiu publicar mais um número anualmente, esse temático, organizado por um editor convidado. Essa edição especial, apesar de ser regida pelos mesmos princípios de avaliação e as mesmas diretrizes requeridos dos trabalhos submetidos em fluxo contínuo, não são consideradas na composição dos números anuais de um volume.


 

Políticas de Seção

Editorial

Editores
  • Paulo Maior
Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Academicus Opus

Editores
  • Paulo Maior
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Artigos

Política padrão de seção

Editores
  • Paulo Maior
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resumo de Tese ou Dissertação

Editores
  • Paulo Maior
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relatório

Editores
  • Paulo Maior
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenha de Livro

Editores
  • Paulo Maior
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Notícias

Não verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

1o. Seminário

Não verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

2o. Seminário

Não verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

3o. Seminário

Não verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

4o. Seminário

Não verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

5o. Seminário

Não verificado Submissões abertas Não verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Prezando por maior transparência no processo de avaliação a CLIO Arqueológica adota um sistema de avaliação por pares cega, nesse modelo de avaliação o revisor reconhece o autor, mas o autor não sabe quem são os revisores. Para a equipe editorial da CLIO - Arqueológica, esse tipo de revisão contribui para identificação de conflito de interesses e maior autonomia por parte dos revisores.  


Avaliação dos Artigos Científicos e Relatórios Técnicos

Os artigos e os relatórios são recebidos em fluxo contínuo e publicados, após a revisão ad hoc, no número subsequente ao parecer de aceite. Os artigos e os relatórios são submetidos a dois pareceristas, no mínimo. Caso ocorra empate nas análises (uma favorável e outra contrária), um terceiro parecerista para avaliação complementar é designado. Os artigos publicados nas edições especiais obedecem ao mesmo padrão de avaliação. 

O processo de avaliação dos artigos submetidos à CLIO Arqueológica ocorre em duas etapas: 


  1. Avaliação do enquadramento ao perfil e linha editorial da revista, e a verificação de plágio pelo editor. Essa triagem, leva em média quinze dias, contando a partir do dia da submissão, para os autores receberem a notificação, por e-mail, dessa primeira etapa. Os artigos aprovados são encaminhados pelo editor para um editor associado.

  2. A segunda etapa consiste na avaliação por pares cega. Os pareceristas Ad hoc escolhidos pelo editor de seção de acordo com a temática da pesquisa, os trabalhos são encaminhados por e-mail junto a um formulário de avaliação e uma declaração de ausência de conflito de interesse. Essa etapa dura em média sessenta dias.


Dos resultados possíveis: 

  • Para a primeira etapa há três resultados possíveis: (1) encaminhado para avaliação ad hoc; (2) ajustar e resubmeter; (3) recusado.
  • No primeiro caso, encaminhado para avaliação ad hoc, os artigos encontram-se em conformidade com o escopo e demais delimitações presentes nas diretrizes por autores. 
  • A solicitação para resubmissão ocorrerá quando o artigo enquadra-se no escopo, mas precisa de ajustes de forma ou ajustes pontuais no conteúdo a fim de adequar o artigo ao perfil editorial da revista.
  • Os artigos serão recusados nos casos em que fugirem do escopo da revista ou em casos de identificação de plágio ou autoplágio.
  • Há quatro resultados possíveis na segunda etapa: (1) aceito para publicação sem modificações, (2) revisões requeridas, (3) submeter a nova rodada e (4) recusado.
  • O terceiro resultado implica que a Revista não assume compromisso de publicação se houver ressubmissão. A Revista não aceitará ressubmissões se os dois pareceristas indicarem “submeter a nova rodada” ou se um dos pareceristas recusar o artigo e a comissão editorial julgar o parecer adequado.
  • Artigos com um parecer favorável e outro de “submeter a nova rodada” deverão ser reenviados pelos autores em até três meses após o recebimento do parecer. Ao término desse prazo, os artigos serão retirados da pauta da Comissão Editorial. Artigos com parecer favorável à publicação mediante correções deverão ser revisados e ressubmetidos em até trinta dias.
  • Após a avaliação ad hoc a Comissão Editorial se reserva o direito de sugerir novas modificações de forma ou de caráter pontual quanto à gramática, de modo a adequar o artigo ao perfil editorial ou gráfico da Revista.

Avaliação de Resenha, Resumos e Entrevistas: 

Assim como os artigos, as resenhas publicadas pela Clio Arqueológica passam por um processo de avaliação por pares que ocorre em duas etapas: 

  1. Assim que submetidos os trabalhos são encaminhados pelo editor gerente para os editores de seção que procedem com a avaliação do enquadramento às normas de publicação, de cada tipologia textual, apresentadas nas diretrizes para os autores e ao escopo da revista. Após essa triagem os textos são encaminhados pelo editor de seção para  os pareceristas. Esta primeira etapa dura em média 15 dias, sendo o autor notificado, por e-mail, sobre a continuidade do processo de avaliação, a necessidade de reajuste e ressubmissão, quando houver problemas de forma, ou recusa do trabalho, quando fugir completamente ao escopo da revista. 

  2. A segunda etapa consiste na avaliação por pares cega. Os textos são encaminhados, por e-mail, para dois pareceristas Ad hoc especialista na área abordada no texto juntamente ao formulário de avaliação e a declaração de ausência de conflito de interesse. Essa etapa dura em média quarenta e cinco dias.


Dos Resultados Possíveis:

  • Na primeira etapa da avaliação os trabalhos submetidos pode haver três resultados: (1) Enviado para avaliação por par, nesse caso o trabalho continua no processo de avaliação; (2) Ajuste e ressubmeta, esse resultado ocorrerá quando o trabalho apresentar problemas de forma, sendo necessário que o autor realize os ajustes necessários e ressubmeta o trabalho. É solicitado que o autor retorne em até 15 dias para que continue no processo de avaliação. A ausência de resposta nesse prazo implicará no cancelamento da submissão; (3) Recusado, este resultado determina que o texto não será publicado pela Clio Arqueológica, ocorrerá por fuga ao escopo da revista. 
  • Para a segunda etapa do processo de avaliação há três resultados possíveis: (1) aceito para publicação sem modificações; (2) revisões requeridas; e, (3) recusado. Os trabalhos que tiverem “revisões requeridas”, deverão apresentar o texto com os ajustes solicitados no prazo de 20 dias, a ausência de retorno nesse período levará ao arquivamento da submissão. 


 

Periodicidade

A CLIO Arqueológica possui periodicidade semestral, podendo eventualmente publicar edições especiais extemporâneas.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Arquivamento

Compreendendo a importância da preservação a longo prazo da informação científica disseminada pela revista, a CLIO Arqueológica, conta, a partir do segundo semestre de 2019, com a parceria da Rede Cariniana. O trabalho de preservação de periódicos da Rede Cariniana teve início em 2013, e garante a preservação digital através do compartilhamento dos baglt  entre as instituições que integram a rede. O compartilhamento é realizado através do sistema LOCKSS.   

A preservação digital realizada pela Rede Cariniana distribui a responsabilidade de monitorização dos recursos entre os parceiros; a replicação dos baglt na rede permite, no caso de problemas num recurso de uma entidade, sua reposição sem que haja quebra da cadeia de custódia, garantindo assim a autenticidade e integridade do documento. Essa replicação dos recursos ocorre a partir de diferentes peers e em caches permanentes, garantindo assim a auto-monitorização e o controle da qualidade da replicação. O processo de migração é aplicado automaticamente, por isso um documento é sempre lido pelos navegadores sem problema. Além da monitorização dos títulos em preservação, é possível controlar os acessos e sinalizar novos títulos que devem passar ao programa de preservação. Tais medidas tornam desnecessárias cópias de segurança em dispositivos móveis, porque a “cópia” está na rede; e permite o acesso imediato a um recurso pedido, porque está disponível e não arquivado por uma entidade.

Manifesto de Publicação do LOCKSS:

https://periodicos.ufpe.br/revistas/clioarqueologica/gateway/lockss

 

Integridade

Comprometidos com a integridade da pesquisa acadêmica a CLIO Arqueológica orienta que os autores antes de submeterem seus manuscritos, em conformidade com as diretrizes do Committee on Publication Ethics (COPE), observem se:

  1. os dados ou análise e interpretação de dados de outras publicações estão devidamente referenciadas. Na dúvida em como proceder com as citações ou referências consultar as diretrizes para os autores;

  1. na redação de artigos que contenham uma revisão crítica do conteúdo intelectual de outros autores estão devidamente citados. 

  1. nenhum autor envolvido na pesquisa poderá ser omitido da lista de autores.


Nos casos de dúvidas em como proceder com a citação e referenciação ver as Diretrizes para Autores.


 

Diretrizes Anti-plágio

Ao submeter o manuscrito, os autores garantem que o trabalho não foi previamente publicado nem está sendo analisado por outra revista no momento da submissão. Assumem ainda a responsabilidade de não utilizar dados falsos ou copiados.

O plágio, uso fraudulento de dados, manipulação de citações e falsa autoria, não serão tolerados em nenhuma circunstância pela comissão editorial da CLIO Arqueológica, não sendo aceitáveis cópias literais de trechos já publicados, a não ser em casos excepcionais, na forma de citação (ver "Regras para citações de textos na íntegra" nas Diretrizes para Autores).

Desse modo, a CLIO Arqueológica adota como parte do seu processo de avaliação a verificação de similaridade através do software CopySpider,  com os seguintes critérios:

  1. Ao ser constatado plágio a proposta será prontamente recusada;

  1. no que se refere à presença de autoplágio, a tolerância será de até 30%, com exclusão de citações e referências deste percentual;

  1. os artigos já publicados, anteriormente em anais de eventos científicos, deve obrigatoriamente mencionar em nota de rodapé, a partir do título, a referência explícita à primeira publicação.


Nos casos em que, mesmo após todos os procedimentos de avaliação, for identificado plágio ou autoplágio em um artigo publicado, esse será retirado do site da revista sendo substituído por um texto explicativo contendo os motivos de ausência. 

 

Conflito de interesses

Os conflitos de interesses podem ser de ordem pessoal, financeira, intelectual, profissional, política ou de natureza religiosa. Esses podem ocorrer com autores, revisores e editores, devendo ser prontamente informados, assim como a percepção sobre um potencial conflito de interesses.

Autores

Quando existir alguma relação entre os autores e qualquer entidade pública ou privada que possa gerar algum conflito de interesses, essa possibilidade deve ser comunicada e será informada no artigo. Caso não exista, o autor deve informar a inexistência de conflitos de interesses.

Revisores

No sistema de revisão por pares da CLIO Arqueológica, os revisores sabem quem são os autores, desse modo ao identificar qualquer conflito de interesse seja com o autor ou instituição deve relatar ao editor de seção para que o texto possa ser encaminhado a outro parecerista ad hoc, garantindo assim a imparcialidade do processo de revisão. 

Editores

Os editores não devem ter qualquer conflito de interesses em relação a manuscritos e autores.


 

Política Copyright - Direitos autorais

Os autores que publicam na CLIO Arqueológica mantém os direitos autorais cedendo à revista o direito a primeira publicação, podendo assumir outros compromissos de publicação desde que seja referido a primeira publicação neste periódico. 

Os autores que publicam na CLIO Arqueológica concordam que seu(s) artigo(s) sejam publicados sob a licença CC-BY, o que autoriza o compartilhamento, uso e reuso, sem a necessidade de autorização prévia, mediante a referenciação ao(s) autor(es).


 

Licença de Uso

Todos os artigos, entrevistas, relatórios técnicos, resenhas e resumos, publicados pela CLIO Arqueológica encontram-se licenciados pela Criative Crommons Atribuicion 4.0 (CC-BY 4.0). Isso significa que os textos podem ser lidos, baixados,  compartilhados, citados, total ou parcialmente, sem a necessidade de autorização prévia, mediante a devida referência ao(s) autor(es) e a primeira publicação nesta revista.

 

Livre Acesso

Em convergência com o movimento pelo livre acesso ao conteúdo científico a CLIO Arqueológica disponibiliza todo conteúdo publicado de modo aberto, não sendo necessário a realização de cadastro prévio ou pagamento de taxas. A comissão editorial acredita que apenas desse modo, através de um acesso livre e sem nenhum tipo de embargo, seja possível contribuir para a disseminação de uma informação científica de qualidade. 


 

Taxas para submissão e publicação de textos

CLIO Arqueológica não cobra taxas por textos publicados e tampouco pelos submetidos para avaliação, revisão, publicação ou distribuição. A publicação é totalmente gratuita.