Socioambiental: o perigo da diluição de dois conceitos

José Carlos Lázaro da Silva Filho

Resumo


O termo “socioambiental” tem sido
ampla e indiscriminadamente usado não só
empresas,
acadêmicos. Podemos entender esse uso não
preciso por parte das empresas como uma
estratégia de divulgação e busca de um apelo
junto ao grande público (fica ao consumidor a
reflexão
do
que
Socioambiental”?). No entanto, apesar de já
existir uma produção acadêmica considerável
com uma preocupação conceitual, têm-se
encontrado
artigos
simplificar uma introdução a estudos de caso
em organizações sobre a questão ambiental,
e/ou sobre a questão social, laçam mão do
termo qualquer preocupação conceitual.
Autores têm usado o esse adjetivo
composto - com diferentes grafias - para
ilustrar diferentes situações que englobam
alguma ação, ou de responsabilidade social
com traços de preocupação ambiental ou
inversamente
ações
ambiental com traços de preocupação com
algum aspecto social. Em casos extremos,
aderindo ao conceito diluído proposto pelo
marketing
organizacional,
simplesmente
socioambiental
grafia para ambiental ou social, acreditando
que uma transversalidade hipotética cria um
conceito real.
Esse ensaio propõe uma reflexão por
parte do meio acadêmico sobre o conceito e o
uso do termo, buscando a linha histórica de
duas correntes que podem ser consideradas
as criadoras do mesmo nos estudos sobre
empresas no Brasil: uma ligada à Gestão
Ambiental Empresarial, e outra derivada da
discussão sobre a Responsabilidade Social
Empresarial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


..................................................................................................................................................................................................................................................................................