OS NOVOS TEMPOS E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: AS AMARRAS DA RACIONALIDADE INSTRUMENTAL E DO REGULAÇÃO SOCIAL (NEW TIMES AND THE PUBLIC ADMINISTRATION: THE INSTRUMENTAL RACIONALITY‘S AND SOCIAL ADJUSTMENT’S MOORINGS)

Jefferson Lindberght de Sousa, Fernando Gomes de Paiva Jr.

Resumo


A racionalidade instrumental e a regulação social da modernidade atuam no campo epistemológico dos modelos de aprimoramento da administração pública, bem como na reprodução do modelo gerencial ocorrido no cenário da administração pública brasileira quando se tentou incrementar melhorias na gestão pública federal com a implantação da administração pública gerencial. O objetivo deste estudo é gerar uma reflexão sobre as formas epistemológicas introduzidas nos modelos de administração pública que um dia geraram a crise do paradigma da modernidade e, portanto, poderão desencadear conseqüências imprevisíveis no setor público. São percorridos os caminhos dos modelos da administração pública, quer sejam patrimonialismo, burocrático e o gerencial, reificados pelo campo epistemológico da racionalidade instrumental e pelo controle social. Evidencia-se que a ação instrumental acompanha o modelo gerencial desde seu nascedouro, o movimento gerencialista e escorre para a reforma do aparelho do Estado Brasileiro com a implantação da administração pública gerencial, fruto do Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado (PDRAE) cuja autoria é de Bresser-Pereira (MARE, 1995). Com a ajuda do arcabouço conceitual construído pela leitura de autores como Ramos (1966), Barros e Passos (2000) e Lima, Hopfer e Sousa-Lima (2004) confirmou-se a suposição central do estudo, o que ensejou uma proposição de ações substantivas na administração pública visando à abertura de  mais espaços democráticos, participativos e dialógicos, uma vez que o contexto atual traz a emergência de novo paradigma considerado por autores como Hall (1996) dimensões das mudanças estruturais da contemporaneidade e denominado Novos Tempos

 

Palavras-chave: Administração Pública; Racionalidade Instrumental; Regulação Social; Racionalidade Substantiva; Novos Tempos.

 

Abstract

This study is the central assumption that the instrumental rationality and pursued social regulation of modern work in the field of epistemological models for improving public administration and in the reproduction of the model management scenario occurred in the Brazilian public administration when it tried to increase improvements in the management federal public with the implementation of public administration management. The objective of this study is to generate a reflection on the epistemological forms introduced in the models of public administration that once generated the paradigm of modernity and thus may trigger unpredictable consequences in the public sector. They traveled the paths of the models of public administration, whether patrimonialism, bureaucratic and managerial, reified by the epistemological field of instrumental rationality and the social control. This shows that the instrumental action follows the management model from its outset, the movement of managerial and flows into the reform of the Brazilian Government with the implementation of government management, the result of the Master Plan of Reform of the State Apparatus (ADRP), whose authorship by Bresser-Pereira (MARE, 1995). With the help of the conceptual framework constructed by reading authors such as Ramos (1966), Barros and Passos (2000) and Lima, Hopfer and Sousa-Lima (2004) confirmed the central assumption of the study, which caused a proposal of actions substantive public administration aiming at the opening of democratic spaces, participatory and dialogic as it brings the current context the emergence of new paradigm considered by authors such as Hall (1996) dimensions of structural change in the contemporary world and called New Times.

 

Key-words:  Public Administration; Instrumental Rationality; Social Regulation; Substantive Rationality; New Times.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B4; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B5; COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO: B5; ECONOMIA: B5; INTERDISCIPLINAR: B5; SOCIOLOGIA: B4. 

 

Publicação e Apoio:

 

 

RGP está indexada em:

 

Instituições de referência para a RGP: