Investigação Apreciativa em Organizações Não Governamentais e Planejamento Estratégico: Interdependências e Interdisciplinaridades

Rezilda Rodrigues Oliveira, Maria Izabel Araújo de Santa Cruz Oliveira

Resumo


O artigo desenvolve uma discussão teórico-empírica a respeito do uso da Investigação Apreciativa (IA) na formulação e implementação do planejamento estratégico efetivado em uma organização não governamental (ONG). Duas dimensões, teóricas e empíricas, revelam as interdependências e interdisciplinaridades focalizadas no estudo de caso do Movimento Pró-Criança (MPC): (a) o planejamento estratégico como instrumento de gestão em ONGs; e (b) a abordagem e metodologia da IA aplicada em um caso concreto de intervenção. Neste sentido, um esquema de pesquisa-ação foi adotado com base no ciclo de 5Ds (D-1 – Definition, D2 - Discovery, D3 - Dream, D4 - Design e D5 - Destiny), considerados unidades de produção de temas e categorias de análise, desde a coleta até a sistematização dos dados, obtidos por meio de reuniões, entrevistas apreciativas, oficinas e seminários de planejamento. Merece referência os resultados mais significativos do processo de planejamento, especialmente a emergência das ideias-guia e das proposições provocativas ao longo do estudo do MPC. Em suma, o cerne da estratégia consiste em promover sua transformação organizacional e institucional, em correspondência com a sustentabilidade que alcançou nos dias de hoje.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B4; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B5; COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO: B5; ECONOMIA: B5; INTERDISCIPLINAR: B5; SOCIOLOGIA: B4. 

 

Publicação e Apoio:

 

 

RGP está indexada em:

 

Instituições de referência para a RGP: