O PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL DAS ESCOLAS DE REFERÊNCIA EM PERNAMBUCO (2008-2013)

Uiara do Carmo Wanderley Lima

Resumo


Este artigo apresenta os resultados da Dissertação de Mestrado que analisou o Programa de Educação Integral nas Escolas de Referência da rede pública estadual de Pernambuco, no período de 2008 a 2013, para verificar aspectos de contribuição para a qualidade da Educação. Serviram de apoio teórico os pressupostos sobre a Educação Integral formulados por Anísio Teixeira (1962, 1994,1997) e Darcy Ribeiro (1986,1995, 2009), entre outros. Diante da proposta do Governo de Pernambuco em aplicar os princípios da gestão voltada a resultados nas escolas públicas, uma questão se faz presente: Até que ponto as Escolas de Referência contribuíram para a melhoria da qualidade da Educação no Estado de Pernambuco? Em busca de respostas, levantamos dados documentais e nos debruçamos sobre a Lei Complementar N. 125, de 10 de Julho de 2008, que criou o Programa de Educação Integral em Pernambuco. Da análise empreendida destacaram-se duas categorias principais para apreciação: 1 – Inovação Pedagógica e 2 – Mudanças no Modelo de Gestão. Utilizamos de modo complementar a técnica da observação direta do ambiente escolar, da atuação dos professores e dos gestores. Os resultados das investigações apontaram para uma gestão democrática e práticas pedagógicas
inovadoras, a exemplo de práticas interdisciplinares, presença pedagógica, protagonismo juvenil, além do trabalho da escola com a comunidade do entorno. Este estudo é pertinente por oferecer um melhor entendimento da atual situação das Escolas de Referência e seus respectivos Projetos Políticos Pedagógicos, prestando-se, portanto, ao interesse de gestores, educadores, pesquisadores na área da Educação e demais interessados nos rumos da Educação.

Palavras-chave


Educação de Qualidade. Escola Integral. Escola de Referência.

Texto completo:

PDF

Referências


BOMENY, Helena Maria Bouquet. Os intelectuais da educação. 2a. ed. Rio de Janeiro:

J. Zahar, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e

Diversidade. Programa Mais Educação: passo a passo. Cartilha. Brasília, 2010. Disponível em:

Acesso em: 13

abr. 2012.

BRUNO, Lúcia. Educação, qualificação e desenvolvimento econômico. In: BRUNO, Lúcia

(org). Educação e Trabalho no Capitalismo Contemporâneo – Leituras Selecionadas. São Paulo:

Editora Atlas, 1996

COELHO. Maria Inês de Matos. Vinte anos de avaliação da educação básica no Brasil:

aprendizagens e desafios. Ensaio:avaliação e políticas públicas em educação. Rio de Janeiro,

v.16, n 59, p. 229-258, abr/jun. 2008

DEMO, P. Educação e Qualidade. 7 ed. Campinas: Papirus, 1994.

DEMO, P. Educação e qualidade. 6. ed. São Paulo: Papirus, 2001.

DIAS, Maria Carolina Nogueira . O modelo de escola charter : a experiência de Pernambuco.

São Paulo : Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial: Fundação Itaú Social, 2010.

DOURADO, L. F.; OLIVEIRA, J. F.; SANTOS, C. A qualidade da educação: conceitos e defi-

nições Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2007.

Disponível em: http://escoladegestores.mec.gov.br/site/8-biblioteca/pdf/qualidade_da_edu-

cacao.pdf. Acesso em 5 jun. 2013.

______. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. Educação

& Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 921-946, 2007b

______. A qualidade da educação. Perspectivas e Desafios. Cad. Cedes, Campinas vol. 29,

n. 78, p. 201-215, maio/ago., 2009.

DI GIOVANNI, Geraldo e SOUZA, Aparecida Neri de. Criança na escola? Programa de

Formação Integral da Criança. In: Educação e Sociedade, Campinas, vol.20, n.67, p.70-111,

ago. 1999.

DUTRA, Paulo, Fernando, Vasconcelos. Educação Integral no Estado de Pernambuco:

uma realidade no Ensino Médio. Dissertação de Mestrado, 2013. Disponível em http://www.

mestrado.caedufjf.net/wp-content/uploads/2014/03/dissertacao-2011-paulofernando-de-

-vasconcelos-dutra.pdf. Acesso em 5 de janeiro de 2014.

FINO, Carlos Nogueira. Inovação Pedagógica: significado e campo (de investigação),

In: III Colóquio DCE-Uma. Disponível em:http://www3.uma.pt/carlosfino/publicacoes/

Inovacao_Pedadogica_Significado_%20e_Campo.pdf. Acesso em: 3 janeiro de 2013.

GENTILI,Pablo,1995. O discurso da qualidade como nova retórica Conservadora no

campo educacional. In: GENTILI,Pablo e Tomaz Tadeu da Silva, orgs.1995. Neoliberalismo,

qualidade total e educação:visões críticas. Petrópolis:Vozes

HENRY, Raul. O Ginásio Pernambucano e o Procentro: os desafios para transformar um

projeto piloto em política pública de rede. 2011. v. 1. Dissertação (Mestrado) – Universidade

Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

MAGALHÃES, Marcos. A juventude brasileira ganha uma nova escola de Ensino Médio:

Pernambuco cria, experimenta e aprov. – São Paulo: Albatroz: Loqui, 2008. 136p.

MELLO, Guiomar Namo. Cidadania e Competitividade: desafios educacionais para o

terceiro milênio. 4a ed. São Paulo: Cortez, 1995.

RIBEIRO, Darcy. O livro dos CIEPs. Rio de Janeiro: Bloch Editores, 1986.

_____.Balanço Crítico de uma Experiência Educacional. Carta: Falas, reflexões, memórias,

informe de distribuição restrita do Senador Darcy Ribeiro, Brasília, v. 5, n.15, 1995.

______. Testemunho. Rio de Janeiro: Apicuri. Brasília: UnB, 2009.

RIOS, Terezinha Azeredo Rios. Compreender e ensinar: por uma docência da melhor

qualidade. 2a ed. São Paulo: Cortez, 2001

ROMANELLI, O. de O. História da educação no Brasil. 15.ed. Petrópolis, Vozes, 1993.

RUSSO, Miguel Henrique. Escola e Paradigmas de gestão. Ecos, São Paulo, v. 6, n.1, p.

-42, 2005.

SANDER, Benno. Gestão da educação na América Latina: construção e reconstrução

do conhecimento. Campinas, SP : Autores Associados, 1995.

SILVEIRA, Rosa Maria Hessel. A Entrevista na pesquisa em educação – uma arena de

significados. In: Carta, Marisa Vorraber (org). Caminhos investigativos II. Outros modos de

pensar a fazer pesquisa em educação. São Paulo: Lamparna Editora, 2007.

SHIROMA, Eneida O.; MORAES, Ma Célia M.; EVANGELIST A, Olinda. Política Educacional.

ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. [O que você precisa saber sobre].

TEIXEIRA, Anísio. Educação para a democracia: introdução à administração educacio-

nal. 2a ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997, 263 p.

______. Uma experiência de educação primária integral no Brasil. Revista Brasileira de

Estudos Pedagógicos. Rio de Janeiro, v.38, n.87, jul./set. 1962. p.21-33.

_______. Educação não é privilégio. 5.ed. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1994. VERGARA.

Sylvia Constant. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 12a Ed. 2010.

Volume IV, número 2, Out. 2013


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B4; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B5; COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO: B5; ECONOMIA: B5; INTERDISCIPLINAR: B5; SOCIOLOGIA: B4. 

 

Publicação e Apoio:

 

 

RGP está indexada em:

 

Instituições de referência para a RGP: