EVOLUÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DO ACESSO AOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO BÁSICO NOS MUNICíPIOS DO ESTADO DO PARANÁ DE 2006 A 2013

Auberth Henrik Venson, Karla Cristina Tyskowski Teodoro Rodrigues, Márcia Regina Gabardo da Câmara

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar a evolução da distribuição espacial do acesso aos serviços desaneamento básico, abastecimento de água, esgotamento sanitário e coleta de lixo, nos municípios do estadodo Paraná entre os anos de 2006 e 2013. O estudo discute os efeitos da Lei de Saneamento Básico de 2007 nosmunicípios paranaenses. Utilizou-se a metodologia de Análise Exploratória dos Dados Espaciais (AEDE) paraidentificar os coeficientes univariados I de Moran, os diagramas de dispersão e os mapas de clusters das variáveisdos municípios. Os dados foram do Departamento de Informática do SUS (DATASUS), do Ministério da Saúde.A análise dos resultados permite inferir que houve evolução no acesso aos serviços de abastecimento de água,esgotamento sanitário e coleta de lixo. No abastecimento de água e coleta de lixo deu-se uma elevação no acesso,houve também uma redução na dispersão ao longo do período analisado indicando uma possível convergênciaentre os municípios no abastecimento, com relação ao segundo ocorreu uma elevação no acesso e houve umaumento na dispersão ao longo do período.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, E. Econometria Espacial Aplicada. Campinas: Alínea, 2012.

ANA – Agencia Nacional de Aguas. Disponível em: http://www2.ana.gov.br/Paginas/default.aspx. Acessado em: 14 de março de 2015.

ANSELIN, L. Local indicators of spatial association—LISA. Geographical analysis, v. 27, n. 2, p. 93-115, 1995.

CAMPOS, F. M. Economias de escala e ineficiência técnica: a importância da dimensão de operação das concessionárias estaduais

de água e esgoto brasileiras (1998-2008). In: Anais do XXXVIII Encontro Nacional de Economia. ANPEC-Associação Nacional dos

Centros de Pósgraduação em Economia, 2010.

CANDIDO, J. L. Falhas de marcado e regulamentação no saneamento básico. Revista Eletrônica informe econômico. Ano 1, n.

, ago., p.85 a 89, 2013.

DINIZ, S. S. Analise espacial da produtividade da Laranja dos municípios do estado de São Paulo: 2002 a 2010. [Dissertação de

Mestrado]. Universidade Estadual de Londrina, Londrina-PR, 118 p., 2012.

DE MENDONÇA, M. J. C.; GUTIERREZ, M. B. S.; SACHSIDA, A.; LOUREIRO, P. R. A. Demanda por saneamento no Brasil:

uma aplicação do modelo logit multinomial. In: Anais do XXXI Encontro Nacional de Economia. ANPEC-Associação Nacional dos

Centros de Pósgraduação em Economia, 2003.

IPEA – Instituto de Pesquisa e Economia Aplicada. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/ 2010. Acessado em: 24 de março de 2015.

GRIPPI, S. Quem polui mais agua no Brasil. 2010. Disponível em: www.ufpa.br/numa/poluição_das_aguas.htm. Acesso em: 24 de

março 2015.

HADDAD, E.A.; PIMENTEL, E.A. Análise da distribuição espacial da renda no estado de Minas Gerais: Uma abordagem setorial.

Núcleo de Economia Regional e Urbana do Estado de São Paulo. Fevereiro de 2004.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística: Censo 2010. Disponível em: http://censo2010.ibge.gov.br/. Acessado: 14 de

março de 2015.

JUNIOR, A. C. G.; NISHIO, S. R.; BOUVIER, B. B.; TUROLLA, F. A.. Marcos regulatórios estaduais em saneamento básico no

Brasil. Revista de Administração Publica (RAP). Rio de Janeiro, vol. 43, n.1, p. 207 a 227, jan./fev. 2009.

LEONETI, A. B.; PRADO, E. L.; OLIVEIRA, S. V. W. B. Saneamento básico no Brasil: considerações sobre investimentos e

sustentabilidade para o século XXI. Revista de Administração Pública (RAP). Rio de Janeiro, vol. 45, n.2, p. 231 a 348, mar./abr. 2011.

DAL MASO, R. A.. Saneamento básico no Brasil: a política nacional entre 1995 e 2007. Textos para Discussão FEE N° 105, 2012.

MONTGOMERY, M. A.; ELIMELECH, M. Water and sanitation in developing countries: including health in the equation.

Environmental Science & Technology, v. 41, n. 1, p. 17-24, 2007.NASCIMENTO, N. O.; HELLER, L. Ciência, tecnologia e inovação na interface entre as áreas de recursos hídricos e saneamento.

Eng. San. Ambiental, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 36-48, jan./mar. 2005.

OGERA, R. C.; PHILIPPI JR., A. Gestão dos serviços de água e esgoto nos municípios de Campinas, Santo André, São José dos

Campos e Santos, no período de 1996 a 2000. Eng. San. Ambiental, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 72-81, jan./mar. 2005.

OLIVEIRA, C. T.; SANCHEZ, O. A. Descentralização e saneamento básico no estado de São Paulo. Debates Socioambientais,

Cedec, ano I, n. 3., fev./mar./abr./maio 1996.

PEREIRA JR., J. S. APLICABILIDADE DA LEI Nº 11.445/2007 – DIRETRIZES NACIONAIS PARA O SANEAMENTO BÁSICO,

julho de 2008.

PEROBELLI, F. S.; ALMEIDA, E. S.; ALVIN, M. I. S.; FERREIRA, P. G. C. Produtividade do setor agrícola brasileiro (1991-2003):

uma análise espacial. Nova Economia, Belo Horizonte, vol. 17, n. 1, p.65-91, jan/abr 2007.

SAIANI, C. C. S. Déficit de acesso aos serviços de saneamento básico no Brasil. Prêmio IPEA-CAIXA 2006, Brasília, 2006.

SABESP. O histórico do saneamento. 2010. Disponível em: www.sabesp.com.br. Acesso em: 24 de março de 2015.

SANEPAR - Companhia de Saneamento do Paraná: Relatório de administração e demonstrações contábeis 2012. Disponível em:

http://site.sanepar.com.br/sites/site. sanepar.com.br/files/investidores_rel_ian_dfp_itr/ian-dfp-itr/rel_Relat%C3%B3rios%20Trimestrais

-03-22.pdf. Acessado em: 14 de março de 2015.

SANEPAR - Companhia de Saneamento do Paraná: Relatório de administração e demonstrações contábeis 2013. Disponível

em: http://site.sanepar.com.br /sites /site. sanepar.com.br/files/investidores_rel_ian_dfp_itr/ian-dfp-itr/rel_Relat%C3%B3rios%20

Trimestrais 2014 -02-25.pdf. Acessado em: 14 de março de 2015.

SANEPAR - Companhia de Saneamento do Paraná: Plano municipal de saneamento básico. Disponível em: http://site.sanepar.com.

br/prefeituras/plano-municipal-de-saneamento-basico. Acessado em: 14 de março de 2015.

SATO, J. M.. A utilização da analise envoltória de dados (DEA) no estudo de eficiência do setor de saneamento. [dissertação de

mestrado]. Brasília: Universidade Católica de Brasília; 2011.

SCRIPTORE, J. S.; JUNIOR, R. T. A estrutura de provisão dos serviços de saneamento básico no Brasil: uma análise comparativa

do desempenho dos provedores públicos e privados. Revista de Administração Pública (RAP). Rio de Janeiro, nov./dez, p. 1479 a

,2012.

SNIS (SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES EM SANEAMENTO). Disponível em: . Acesso em: 13

março de 2015.

SNIS. Sistema Nacional de Informação de Saneamento. Diagnósticos dos serviços de água e esgoto 2013. Brasília: Ministério das

Cidades, 2013.

TUROLLA, F. A. Provisão e operação de infraestrutura no Brasil: o setor de saneamento. Dissertação (Mestrado em Economia de

Empresas) — Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 1999.

TUROLLA, F.A. Política de saneamento básico: avanços recentes e opções futuras de políticas públicas. Brasília: IPEA, 2002.

WHITTINGTON, D.; HANEMANN, W. M. The economic costs and benefits of investments in municipal water and sanitation

infrastructure: a global perspective. Working paper n° 1027. University of California at Berkeley, Department of Agricultural and

Resource Economics and Policy, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B4; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B5; COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO: B5; ECONOMIA: B5; INTERDISCIPLINAR: B5; SOCIOLOGIA: B4. 

 

Publicação e Apoio:

 

 

RGP está indexada em:

 

Instituições de referência para a RGP: