LIXO REVIRADO: UMA ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS AGENTES PÚBLICOS MUNICIPAIS DA GOVERNANÇA DO LIXO

Zenóbio José Azevedo Maia, Thaynara Martins Silva Barreto, Stephanie Ingrid Souza Barboza, Erielem Araújo Nasciemento

Resumo


Resumo

Os problemas de gerenciamento dos resíduos sólidos extrapolam a coleta, ao alcançar a responsabilização do agente público, titular ou concessionário, no descarte ou reaproveitamento do lixo. Dessa forma, este estudo objetivou analisar a percepção e a interlocução dos agentes públicos municipais na governança do lixo e no processo de instalação do aterro sanitário. Para isto, foram estudadas cidades paraibanas que se encontram no processo de instalação e gerenciamento do aterro sanitário, sendo entrevistados 12 agentes públicos do executivo municipal, abordando aspectos sobre governança do lixo e o processo de implantação e gestão do aterro sanitário. Por fim, os resultados apontam para o desafio das instalações e manutenção dos aterros sanitários dos seis municípios estudados, que são decorrentes de três fatores principais: a descontinuidade política, a escassez de recursos e a falta de colaboração da população.


Palavras-chave


governança do lixo; aterro sanitário; agentes públicos

Texto completo:

PDF

Referências


ABNT, A. NBR 8419 - Apresentação de projetos de aterros sanitários de resíduos sólidos urbanos. Associação Brasileira de Normas e Técnicas, 1983.

ABRELPE. Panorama Dos Resíduos Sólidos No Brasil, Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. 2015. Disponível em: . Acesso 31 de Maio, 2013.

Baptista, Vinícius Ferreira. "Liberdade pelo trabalho ou trabalho pela liberdade?-O caso dos catadores de materiais recicláveis." Revista Brasileira de Políticas Públicas 3.1 (2013).

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2007.

CHAVES, Gisele de Lorena Diniz; BATALHA, Mário Otávio. Os consumidores valorizam a coleta de embalagens recicláveis? Um estudo de caso da logística reversa em uma rede de hipermercados. Gestão & Produção, v. 13, n. 3, p. 423-434, 2006.

de Oliveira Estevam, Dimas. "A contínua descontinuidade administrativa e de políticas públicas." Seminário de Ciências Sociais Aplicadas 2.2 (2010).

EZEAH, Chukwunonye; ROBERTS, Clive L. Waste governance agenda in Nigerian cities: A comparative analysis. Habitat international, v. 41, p. 121-128, 2014.

FINKELSTEIN, Lawrence S. “What is Glboal Governance”. Associação de Estudos Internacionais, Vancouver, 1991. pp. 367-372.

FREY, Klaus. Artigo: Governança interativa: uma concepção para compreender a gestão pública participativa?. Política & Sociedade, v. 3, n. 5, p. 118-138, 2004.

GAZZINELLI, Maria Flávia et al. Educação e participação dos atores sociais no desenvolvimento de modelo de gestão do lixo em zona rural em Minas Gerais. Educação e Sociedade, v. 22, n. 74, p. 225-241, 2001.

GODOY, Arilda Schmidt. Estudo de caso qualitativo. Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, p. 115-146, 2006.

HALL, A. Una gobernabilidad eficaz para el agua: Documento base para el Diálogo Global Water Patterneship-GWP. Abril, 2002.

HENN, Sara A.; CASAGRANDE, Jacir L.; NUNES, Nei A.; LEITE, André L. da S.; PICOLLI, Ícaro. Planejamento estratégico de uma instituição de ensino superior federal brasileira: uma análise à luz do movimento da governança pública. Organizações em contexto, São Bernardo do Campo. vol. 13, n. 25, p. 219-243. 2017.

HIRD, Myra J. et al. Making waste management public (or falling back to sleep). Social Studies of Science, v. 44, n. 3, p. 441-465, 2014.

HOWELL, Jordan P. Waste governance and ecological identity in Maui, Hawaii, USA. Geoforum, v. 79, p. 81-89, 2017.

IBÁÑEZ-FORÉS, Valeria et al. Temporal evolution of the environmental performance of implementing selective collection in municipal waste management systems in developing countries: A Brazilian case study. Waste Management, v. 72, p. 65-77, 2018.

IBGE. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico. 2010. Disponível em . Acesso em 09 de mai. 2018.

JACCOUD, C.; MAGRINI, A. Regulation of solid waste management at Brazilian ports: Analysis and proposals for Brazil in light of the European experience. Marine pollution bulletin, v. 79, n. 1-2, p. 245-253, 2014.

KISSLER, L.; HEIDEMANN, F. Governança pública: novo modelo regulatório para as relações entre Estado, mercado e sociedade?. Revista de Administração Pública, v. 40, n. 3, p. 479-499, 2006.

KRASNIQI, Ibrahim; KRASNIQI, D.; KRASNIQI, G. Strategic Local Governance Policy and Waste Management-Prishtina Municipality Case. IFAC Proceedings Volumes, v. 46, n. 8, p. 176-180, 2013.

LIMA, L. F; FILHO, R. G. Governança das parcerias público-privadas: dimensões analíticas e proposições. São Paulo. 2017.

LIMA, P. G. et al. Avaliação de um aterro sanitário por meio do índice de qualidade de resíduos sólidos/Evaluation of solid waste in a landfill by means of the quality index. Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas, v. 11, n. 1, p. 88-106, 2017.

LINDQVIST, Katja. Hybrid governance: the case of household solid waste management in Sweden. Public Organization Review, v. 13, n. 2, p. 143-154, 2013.

MALINAUSKAITE, J. et al. Municipal solid waste management and waste-to-energy in the context of a circular economy and energy recycling in Europe. energy, v. 141, p. 2013-2044, 2017.

MONTEIRO, J.H.P. et al. Manual de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos. Rio de Janeiro: IBAM, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B4; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B5; COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO: B5; ECONOMIA: B5; INTERDISCIPLINAR: B5; SOCIOLOGIA: B4. 

 

Publicação e Apoio:

 

 

RGP está indexada em:

 

Instituições de referência para a RGP: