Entre a Meritocracia e o Capital Social: refletindo sobre as trajetórias de carreira dos técnicos administrativos de uma Universidade Federal

Tatiana Aguiar Porfírio de Lima, Diogo Henrique Helal

Resumo


O artigo discute como as trajetórias de carreiras são vivenciadas pelos servidores técnicos administrativos em Educação em uma universidade federal. O estudo mostrou, numa perspectiva qualitativa, como esses profissionais percebem a carreira, mérito e ascensão a cargos de gestão no serviço público, por meio das entrevistas das histórias de vida. Conclui-se que nem sempre os servidores são reconhecidos pelo desempenho de suas atividades e que a ascensão a cargo de chefia é uma disputa política, mediada por capital social. Observou-se que o pensamento dominante de carreira e ascensão a cargos de gestão contém elementos da meritocracia e capital social. Constatase que a percepção de carreira pelo servidor difere em função do tempo de serviço público. A análise dos dados indicou que cada tipo de carreira refere-se a um tipo de servidor: o fiel associa-se à carreira não proteana; o semifiel, a uma carreira semiproteana; e o infiel, à proteana.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B4; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B5; COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO: B5; ECONOMIA: B5; INTERDISCIPLINAR: B5; SOCIOLOGIA: B4. 

 

Publicação e Apoio:

 

 

RGP está indexada em:

 

Instituições de referência para a RGP: