GESTÃO ESTRATÉGICA DA PROPRIEDADE INTELECTUAL EM NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DE UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

Luan Tolentino dos Santos, Glícia Vieira dos Santos

Resumo


O objetivo deste artigo foi verificar como os Núcleos de Inovação Tecnológica de duas universidades da Região Sudeste, localizadas nos estados de São Paulo e Espírito Santo, gerenciam sua propriedade intelectual. Para tanto, foi realizada uma pesquisa qualitativa descritiva, por meio de estudos de caso, com base na aplicação de roteiros semiestruturados de entrevistas. Os resultados revelaram que, por um lado, a Lei de Inovação criou oportunidades para que as universidades, por meio de seus NITs, se aproximassem do setor produtivo e, com isso, transferissem conhecimento à sociedade e melhorassem a formação profissional de seus recursos humanos. No entanto, por outro lado, a falta de visão e a pouca experiência de algumas universidades na gestão estratégica de sua propriedade intelectual (PI) tem levado a um modelo de gestão da PI reativo, ou seja, apenas para cumprir as determinações legais.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E TURISMO: B4; CIÊNCIAS AMBIENTAIS: B5; COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO: B5; ECONOMIA: B5; INTERDISCIPLINAR: B5; SOCIOLOGIA: B4. 

 

Publicação e Apoio:

 

 

RGP está indexada em:

 

Instituições de referência para a RGP: