Para quem escreve uma criança?

Lucila PASTORELLO

Resumo


RESUMO

Considerando a leitura e a escrita como práticas sócias da linguagem, este texto pretende focalizar o endereçamento do texto escrito pela criança. A proposta é realizar um exercício reflexivo a partir dos índices de subjetividade observados em textos escritos por uma mesma criança em diferentes momentos do processo de apropriação da escrita. É possível observar desde os primeiros textos a presença de um interlocutor na escrita da criança, uma marca de alteridade que confere sentido à escrita.

Leitura e escrita. Subjetividade. Escrito.

 


To whom do a child writes?

ABSTRACT

Considering the reading and writing associal practices of the language, the subject intends to focus on the addressing of the text written by the child. The proposal is to do a reflexive exercise from the subjective indexes seen in texts written by the same child in different moments of the process of writing appropriation. It is possible to observe from the first texts the presence of a interlocutor in the child writing, a mark of otherness that provides sense to the writing.

Reading and writing. Subjective. Write.

 


¿Para qué sirve un niño?

RESUMEN

Considerando la lectura y la escritura como prácticas sociales del lenguaje, este texto intenta enfocarse en el direccionamento del texto escrito por niños. La propuesta es llevar a cabo un ejercicio reflexivo basado en los índices de subjetividad observados en textos escritos por uno mismo niño en diferentes momentos del proceso de apropiación de la escrita. Es posible observar desde los primeros textos la presencia de un interlocutor en la escritura del niño, una marca de alteridad que le dio un significado a la escrita. 

Lectura y escritura. Subjetividad. Escritura.

 


A cosa serve un bambino?

SINTESE

Considerando la lettura e la scrittura come pratiche sociali del linguaggio, questo testo cerca di concentrarsi sulla direzione del testo scritto dai bambini. La proposta è di svolgere un esercizio riflessivo basato sugli indici di soggettività osservati nei testi scritti dallo stesso bambino in momenti diversi del processo di appropriazione di quello scritto. È possibile osservare dai primi testi la presenza di un interlocutore nella scrittura del bambino, un segno di alterità che ha dato il significato scritto.

Linguaggio. Scrittura. Lettura.



Texto completo:

PDF

Referências


BELINTANE , C. Subjetividades renitentes entre o oral e o escrito. In REZENDE, N.L. ; RIOLFI, C.R. SEMEGHINI-SIQUEIRA, I . Linguagem e Educação - Implicações, técnicas, éticas e estéticas. São Paulo Associação Editorial Humanitas, 2006

BENVENISTE E. Problemas de linguística geral. São Paulo, Companhia Editora Nacional da Universidade de São Paulo, Editora, 1976

BOSCO, R.Z. No jogo dos significantes, a infância da letra. Tese de doutorado. Campinas, UNICAMP, 1999

DE LEMOS, C.T.G. "Das vicissitudes da fala da criança e de sua investigação" . Cad. Est. Lin.. Campinas (42) : 41-69, Jan/Jun 2002

FOUCAULT, M O que é um autor? Lisboa: Passagens, (1969/1992)

LACAN, J. Subversão do sujeito e dialética do desejo no inconsciente freudiano in Escritos, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1998.

NAZAR, T. "O escrito da escrita" - in MARIANI, B. A escrita e os escritos: reflexões em análise do discurso e psicanálise. São Carlos: Editora Claraluz , 2006.

RIOLFI, C. R. Equívoco e singularidade: subjetividade na fala de uma criança. In PASCHOAL LIMA, R.C. C. Leitura; múltiplos olhares. Campinas, Mercado das letras.




DOI: https://doi.org/10.33052/inter.v6i10.244915

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Lucila PASTORELLO

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.