A ordem da natureza e o caos da sociedade em Rousseau

Gustavo Cunha Bezerra

Resumo


Neste artigo procuraremos mostrar, a partir principalmente da análise  elaborada por Bronislaw Bazcko em Rousseau:  Solitude  et  communauté,  como  a  oposição  elaborada  por  Rousseau  entre  a  ordem  na
natureza e o caos na sociedade, o permite desvencilhar a origem do mal de qualquer princípio metafísico. O  mal,  presente  nos  conflitos  da  vida  em  sociedade,  é  consequência  exclusiva  das  ações  humanas.  A ordem da natureza representa, assim, um modelo na difícil tarefa de superação de tais conflitos, que não ocorrem apenas entre os homens, mas que são igualmente interiorizados pelo indivíduo.

Palavras-chave


Mal; natureza; ordem; Rousseau.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.51359/2357-9986.2013.230216

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Esta é uma revista de acesso aberto. Isto significa que todo o conteúdo está disponível de maneira livre e gratuita para o usuário (a) ou para sua instituição. Aos usuários (as) é permitido ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, fazer buscas e usar o link para os textos completos de artigos ou usá-lo para qualquer outra finalidade legal, sem ter que pedir permissão para editores ou autores. 

Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva Filosófica está indexada atualmente pelo DIADORIM, pelo Sumário.org, pelo Google Scholar, pela REDIB e pelo LATINDEX.