As (re)interpretações contemporâneas do trágico em matérias jornalísticas: similitudes e disparidades em relação a concepção grega clássica.

José Carlos Viana, João Rafael Gomes de Morais

Resumo


O conceito de tragédia surgido na Grécia Antiga representava um fazer teatral e um tipo de concepção de mundo. Desde então, o termo foi absorvido pelo repertório narrativo de diversas sociedades posteriores e seus respectivos meios de comunicação de massa. Neste sentido, o objetivo deste artigo é investigar o significado atribuído ao conceito de tragédia nas matérias jornalísticas contemporâneas buscando similitudes e disparidades em relação ao sentido grego clássico.  Adotamos o método de pesquisa documental online de caráter qualitativo tendo como fonte empírica o conteúdo de dois portais virtuais de jornais pernambucanos. A primeira parte da pesquisa é composta pela introdução, seguida pelo estudo da origem da tragédia na Grécia Antiga. Na terceira parte buscamos nas ciências sociais (re)interpretações possíveis do termo. Na quarta parte investigamos como emerge o trágico nas peças jornalísticas.

Palavras-chave


Tragédia, Sociedade, Comunicação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 José Carlos Viana, João Rafael Gomes de Morais