CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MOXOTÓ – PE USANDO SENSORIAMENTO REMOTO TERMAL

Thiago Henrique Oliveira, Josicleda Domiciano Galvincio

Resumo


Os produtos do Sensoriamento Remoto orbital vêm se tornando uma importante ferramenta para as mais variadas aplicações, particularmente aquelas relacionadas com a avaliação, manejo, gerenciamento e gestão de recursos naturais, como água, solo e vegetação. Este estudo visa realizar uma caracterização ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Moxotó, através do balanço de radiação. Para isto foram utilizadas duas imagens do mapeador temático do satélite Landsat 5 de órbita e ponto 215/66 com passagem em 27-09-1992 e 12-10-2003, que foram processadas, organizadas e analizadas em ambiente GIS. A diminuição da cobertura vegetal é evidente na análise temporal e espacial das duas datas analisadas. Esta diminuição fez com que em algumas áreas da bacia ocorresse um aumento de temperatura. As áreas de cimeira, com altitudes superiores a 600m apresentaram índices de SAVI com valores superiores a 0.211. Já as áreas com vegetação de encosta apresentaram valores de SAVI que variaram entre 0.130 e 0.210. Em geral, ocorreu um aumento do Albedo, entre 27 de agosto de 1992 e 12 de setembro de 2003 e na bacia hidrográfica do rio Moxotó. No geral as áreas mapeadas como áreas de solo exposto e/ou atividades antrópicas apresentaram uma diminuição na densidade da cobertura vegetal e consequentemente aumento nos valores de albedo e temperatura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5935/1984-2295.20080009



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License