MODELOS HIDROLÓGICOS: Conceitos e Aplicações

Laércio Leal Santos

Resumo


Este artigo tem o objetivo de apresentar uma revisão sobre os modelos hidrológicos, identificando sua importância nos processos de tomadas de decisão por parte de órgãos gestores. A modelagem hidrológica dos processos de escoamento superficial e da produção de sedimentos em bacias hidrográficas tem sido cada vez mais utilizada, dada à possibilidade de poder caracterizar, os impactos que as mudanças climáticas e as ações antrópicas têm exercido sobre o meio ambiente. Em regiões semi-áridas, a quantificação do escoamento superficial e produção de sedimentos, são de extrema importância, uma vez que, a vegetação predominante da região é a caatinga, que não fornece proteção ao impacto das gotas de chuva sobre o solo, e também, devido ao grande desmatamento da região. Todo o escoamento e sedimento produzido são carreados para os rios e reservatórios, produzindo o assoreamento e perda da capacidade de acumulação de água, prejudicando o abastecimento das comunidades. A utilização dos modelos hidrológicos em pequenas bacias são imprescindíveis para a quantificação desses fenômenos físicos, podendo os seus resultados serem extrapolados para áreas não monitoradas e hidrologicamente semelhantes, permitindo a estimação de toda a produção, tanto do escoamento como da erosão do solo em toda a região.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v2.3.p1-19



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License