AQUECIMENTO GLOBAL: CONCEITUAÇÃO E REPERCUSSÕES SOBRE O BRASIL

Francis Lacerda, Paulo Nobre

Resumo


Desde a década de 1950, evidências científicas apontam para a possibilidade de mudanças no clima global devido ao aumento da concentração atmosférica de gases de efeito estufa, sendo o principal entre eles o dióxido de carbono, mas dentre os quais também se encontram o metano e os óxidos nitrosos.
Neste artigo pretende-se apresentar conceituações e repercussões do aquecimento global sobre o a America do Sul, com especial atenção para o Brasil. Aqui, foram apresentados diversos estudos relacionados ao aquecimento global: conceituações e repercussões sobre o Brasil.
Sobre as precipitações, as análises observacionais não indicam mudança significativa nos padrões para o Brasil. Por outro lado, é possível observar variações interdecadais dos períodos relativamente mais secos ou chuvosos no País, como um todo. Entretanto, na Região Sul, observa-se aumento das precipitações, especificamente na bacia do Paraná. Para o Nordeste, como um todo, e Região Amazônica as precipitações não apresentam tendências marcantes de redução ou aumento. Porém, variações interdecadais, de períodos de 25 a 30 anos, que pode ser explicado pela variabilidade climática natural.
Por fim, alguns estudos afirmam que o Brasil é um país vulnerável às mudanças climáticas, especialmente quanto à ocorrência de extremos climáticos (secas e enchentes). As regiões Amazônica e Nordeste do Brasil, são as mais vulneráveis.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v3.1.p14-17



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License