Índice de umidade (NDWI) e análise espaço-temporal do albedo da superfície da bacia hidrográfica do rio Moxotó-PE

Tiago Henrique de Oliveira, Celia Cristina Clemente Machado, Josemary Santos e Silva, Josiclêda Domiciano Galvíncio, Rejane Magalhães de Mendonça Pimentel, Bernardo Barbosa da Silva

Resumo


O sensoriamento remoto permite o monitoramento espaço-temporal dos recursos naturais em diversas partes do mundo de maneira eficiente e sistemática, vindo a apresentar grande auxílio nas áreas de agricultura, silvicultura, bem como em previsões meteorológicas e hidrológicas. Deste modo, diversos índices têm se apresentado mais recorrentemente na literatura, como os índices de vegetação e do albedo superficial. Considerando as grandes mudanças espaço-temporais ocorridas em bacias hidrográficas e a influência destas mudanças no ciclo hidrológico das mesmas, este estudo objetiva avaliar mudanças ocorridas espaço-temporalmente na bacia hidrográfica do rio Moxotó-PE, aplicando o NDWI e albedo da superfície, obtidos com imagens orbitais. Foram utilizadas imagens dos satélites Landsat 5 e 7, órbita-ponto 215-66 datadas em 09 de maio de 1987, 20 de abril de 1992, 15 de maio de 2001, 11 de abril de 2003 (ETM+), 02 de maio de 2008 e 24 de maio de 2010, alem de dados de radar SRTM, dados meteorológicos e mapa de uso e cobertura do solo da referida bacia. O Índice de Umidade (NDWI) complementou as cartas de albedo da superfície na análise multitemporal das mudanças de uso e cobertura do solo, auxiliando os planejadores públicos no gerenciamento do uso e cobertura do solo de bacias hidrográficas. A grande variabilidade na quantidade e periodicidade da precipitação indica que o Índice de Umidade e o albedo da superfície detectam grandes mudanças na resposta espectral dos alvos em estudo. A elaboração de perfis do albedo da superfície e do Índice de Umidade auxiliou na avaliação e entendimento do comportamento dos alvos na bacia hidrográfica do rio Moxotó, tornando possível observar grande destaque para as áreas com corpos hídricos, agricultura irrigada e vegetação de porte arbóreo fechado, e valores de umidade mais elevados.

Palavras-chave


balanço hidrico

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5935/1984-2295.20100009



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License