Sensoriamento remoto como ferramenta aos estudos de doenças de plantas agrícolas: uma revisão (Remote Sensing as a Toll for the Study of Plant Diseases on Agriculture: a Revision)

Carine Rosa Naue, Marilia W. Marques, Nelson Bernardi Lima, Josiclêda Domiciano Galvíncio

Resumo


Para que estudos epidemiológicos e medidas de controle de doenças de plantas fossem realizados foi necessário o desenvolvimento de métodos de quantificação de doenças. As doenças podem ser avaliadas por métodos diretos ou indiretos e dentre os métodos diretos encontram-se a estimativa dos parâmetros de incidência e severidade e as técnicas de sensoriamento remoto. Em estudos de doenças de plantas, o sensoriamento remoto, além de ser utilizado para quantificação, também poderá servir para a detecção de plantas infectadas. A detecção de doenças de plantas ou até mesmo sua quantificação, através do sensoriamento remoto, baseia-se na radiação refletida das folhagens. As diferenças de reflectância podem ser obtidas pelo sensoriamento remoto multispectral, que tem sido utilizado de forma eficiente para controlar a incidência de um número de patógenos de plantas e atualmente por medidas hiperespectrais. O objetivo deste artigo é apresentar uma revisão sobre o uso do sensoriamento remoto na detecção e análise de doenças de plantas. Os estudos apresentados aqui mostram que o sensoriamento remoto é uma ferramenta que pode ser utilizada para detectar plantas doentes de forma rápida e eficiente em pequenas e grandes áreas geográficas. Além disso, pode detectar plantas infectadas, dispensar a coleta e o processamento de amostras em laboratório permitindo levantamentos precisos e confiáveis, em curto espaço de tempo, independente do tamanho da área em questão. Além disso, pode proporcionar diversos estudos na área de fitopatologia e afins.

Palavras-chave: Sensoriamento remoto, doenças de plantas, hiperespectral

 

Remote Sensing as a Toll for the Study of Plant Diseases on Agriculture: a Revision

 

ABSTRACT

 

For epidemiological studies and measures to control plant diseases were carried out was necessary to develop methods of quantifying disease. The diseases can be assessed by direct or indirect methods and among the direct methods are estimating the incidence and severity parameters and remote sensing techniques. In studies of plant diseases, remote sensing is used to quantify, can also serve for detection of infected plants. The detection of plant diseases or even to quantify, through remote sensing, based on reflected radiation from foliage. The differences in reflectance can be obtained by multispectral remote sensing, which has been used effectively to control incidence a number of plant pathogens and recently, hyperspectral measurements. The aim of this paper is present a review on use of remote sensing in detection and analysis of plant diseases. The studies presented here show that remote sensing is a tool that can be used to detect diseased plants quickly and efficiently in large and small geographic areas. Moreover, it can detect infected plant, waive the collection and processing of lab samples allowing accurate and reliable surveys in a short space of time, regardless of size of the area. In addition, several studies can provide in the area of plant pathology and related areas.

Key-words: remote sensing, diseased plants, hyperspectral.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5935/1984-2295.20100018



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License