Uso da Geoestatística na Avaliação da Distribuição de Material Particulado Respirável na Cidade de Fortaleza, Ceará (Use of Geostatistics in the Assessment of Respirable Particulate Matter Distribution in the City of Fortaleza, Ceará)

Ícaro Breno Da Silva, Tanara Lima Silva, Camille Arraes Rocha, Rivelino Martins Cavalcante, Marcus Vinícius Chagas Da Silva

Resumo


Nos centros urbanos, as principais fontes poluidoras antropogênicas são oriundas do tráfego de veículos e, quando existente, da atividade industrial. Tal problemática faz da poluição atmosférica urbana um dos principais fatores de degradação da qualidade de vida da população. Entre as variáveis que influenciam no transporte e difusão dos poluentes podemos citar as condições meteorológicas, onde a ocorrência de ventos e precipitações podem interferir no tempo de permanência dos poluentes na atmosfera. Desta forma, o trabalho objetivou avaliar a distribuição dos níveis de material particulado respirável (MPR) na cidade de Fortaleza. A área de estudo abrange nove localidades distribuídas geograficamente pela cidade. O mapa de concentração do MPR foi obtido a partir de uma proposta geoestatística de interpolação chamada Krigagem Ordinária (KO) trabalhada em um Sistema de Informações Geográficas (SIG). Foi ratificado que a precipitação diminui a concentração do poluente, reduzindo o tempo de permanência do particulado no ar e que as edificações prejudicam a ação dos ventos na dispersão do MPR. Os mapas produzidos alertam para a qualidade do ar em alguns locais de Fortaleza, que justifica-se pelo intenso fluxo veicular, aliado ao efeito de cânions urbanos nessa região.


Palavras-chave


Krigagem; Material Particulado; Qualidade Ambiental Urbana; Fortaleza

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v9.2.p334-345



      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License