Análise da vulnerabilidade natural da bacia hidrográfica do Rio Banabuiú, com apoio de geotecnologia (Analysis of the Natural Vulnerability of the Banabuiú River Basin, with Support of Geotechnology)

Maria Maiany Paiva Lima, Lucas da Silva

Resumo


A bacia hidrográfica do rio Banabuiú apresenta elevado grau de degradação ambiental, ocasionado pelo mau uso do solo, pelo baixo desenvolvimento social e econômico e principalmente pelo planejamento e gestão ineficiente de seus recursos. Em função disso, o presente trabalho teve como objetivo definir com o apoio de geotecnologias, a vulnerabilidade natural da bacia hidrográfica do referido rio, através da susceptibilidade natural dos terrenos aos processos erosivos de modo a contribuir com o desenvolvimento sustentável da bacia. Os métodos utilizados no desenvolvimento da pesquisa seguiram adaptação das metodologias proposta por Crepani (1996; 2001), que sugerem a avaliação dos terrenos segundo a análise integrada dos aspectos do meio físico. Para tanto, foram elaborados mapas de geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação e clima. A sobreposição dos referidos mapas em ambiente SIG gerou o mapa de vulnerabilidade natural da bacia. Constatou-se que 34,638% da área da bacia caracteriza-se como medianamente estável/vulnerável e em 63,38% como moderadamente estável. Também foi possível observar valores elevados de fragilidade ao longo dos rios perenizados e nas margens dos principais reservatórios, que representam riscos a bacia hidrográfica.

 

 

 

A B S T R A C T

The watershed of the Banabuiú River presents a high degree of environmental degradation, caused by poor land use, low social and economic development and excel of the plan and inefficient management of its resources. As a result, the present work aimed to define the support of geotechnologies, a natural fragility and vulnerability of the basin of the Banabuiú river, through the natural susceptibility of the lands to erosive processes in order to contribute to the sustainable development of the basin. The methods used in the research development will follow the adaptation of the methodologies proposed by Crepani (1996 and 2001), who propose an evaluation of the lands according to an integrated analysis of the environment. For that, maps of geology, geomorphology, pedology, vegetation and climate were elaborated. The overlapping of rights in GIS paper generated the basin's natural vulnerability map. It was observed that 34.638% of the basin area is characterized as the average or vulnerable and in 63.38% as moderately stable. It is also possible to observe the high values of the reserve of the perennial rivers and in the margins of the main reservoirs, which represent risks to the river basin.

Keywords: susceptibility, water resources, planning and management.


Palavras-chave


vulnerabilidade; recursos hídricos; planejamento; gestão.

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, E. M.; Araújo, L. F. P.; Rosa, M. F.; Gomes, R. B.; Lobato, F. A. O., 2007. Seleção dos indicadores da qualidade das águas superficiais pelo emprego da análise multivariada. Engenharia Agrícola, v.27, n.03, 683-690.

Aquino, R. P. et al., 2016. Análise da vulnerabilidade natural e do risco de degradação no alto curso do rio Banabuiu-CE. Revista Brasileira de Geografia Física, v.09, n.02, 601-613.

Brasil. Ministério das Minas e Energia. Secretaria Geral., 1981. Projeto RADAMBRASIL. Levantamento de Recursos Naturais, v. 23, Folhas SB 24/25 Jaguaribe/Natal, Rio de Janeiro.

Caniani, D. et al., 2016. Habitat ecological integrity and environmental impact assessment ofanthropic activities: A GIS-based fuzzy logic model for sites of highbiodiversity conservation interest. Ecological Indicators [On-line], v. 67, 238-249. Disponível em: www.elsevier.com/locate/ecolind. Acesso em: 22 nov. 2016.

CPRM – Serviço geológico do Brasil. Mapa geológico do Estado do Ceará., 2003. Escala 1:500.000, Ceará. CPRM.

Crepani, E.; Medeiros, J. S.; Azevedo, L. G.; Duarte, V.; Hernadez, P.; Florenzano, T.; Barbosa, C. C. F,1996. Curso de sensoriamento remoto aplicado ao zoneamento ecológico-econômico. INPE. São José dos Campos

Crepani, E.; Medeiros, J. S.; Azevedo, L. G.; Duarte, V.; Hernadez, P.; Florenzano, T.; Barbosa, C. C. F, 2001. Sensoriamento remoto e geoprocessamento aplicados ao zoneamento ecológico-econômico e ao ordenamento territorial. INPE. São José dos Campos

Fernandes, A., 1998. Fitogeografia brasileira. Multigraf, Fortaleza.

Fernandes, A., 2006. Fitogeografia brasileira: províncias florísticas, 3ª ed. Realce editora e indústria gráfica, Fortaleza.

Gomes, A. G., 2005. Avaliação da vulnerabilidade à perda de solo em região semi-árida utilizando sensoriamento remoto e geoprocessamento - área piloto de Parnamirim (PE). Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, São José dos Campos.

Gomes, A. R.; Crepani, E.; Carvalho, V. C.; Medeiros, J. S., 2005. Aplicação da metodologia ZEE para a análise da vulnerabilidade à perda de solo em ambiente semi-árido. In: XII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Anais XII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Goiânia, Brasil.

Hu, X. et al., 2014. Integrated water resources management and water users' associations in the arid region of northwest China: A case study of farmers' perceptions. Journal of Environmental Management [On-line], v. 145, 162-169. Disponível em: www.elsevier.com/locate/jenvman. Acesso em: 22 nov. 2016.

Lopes, F. B. et al., 2011 Uso de geoprocessamento na estimativa da perda de solo em microbacia hidrográfica do semiárido brasileiro. Revista Agro@mbiente [On-line], v. 5, n. 2, 88-96. Disponível em: https://revista.ufrr.br/agroambiente/article/view/503/581. Acesso em: 23 nov. 2016.

Luers, A. L., 2005. The surface of vulnerability: An analytical framework for examining environmental change. Global Environmental Change [On-line], v.15, 214–223. Disponível em: www.elsevier.com/locate/gloenvcha. Acesso em: 22 nov. 2016.

Mota, L. H. S. O.; Valladares, G. S., 2011. Vulnerabilidade à degradação dos solos da Bacia do Acaraú, Ceará. Revista Ciência Agronômica, v. 42, n. 1, 39-50.

Panagos, P. et al., 2015. The new assessment of soil loss by water erosion in Europe. Environmental Science & Policy, v.54, 438-447.

Pinheiro, F. S. A., 2015. Vulnerabilidade a erosão e morfodinâmica na sub-bacia do rio Figueiredo, CE. Universidade Estadual do Ceará – UECE, Fortaleza.

Rodrigues, S. C.; Souza, N. C., 2013. Mapeamento da fragilidade ambiental no trecho de vazão reduzida do Rio Araguari (MG) com técnicas de geoprocessamento. GEOUSP – Espaço e Tempo, São Paulo, n. 35,129-142.

Swami, M. V.; Mattos, A., 1975. Hidrologia aplicada. McGraw-Hill do Brasil, São Paulo.

Tiburan Jr., C.; Saizen, I.; Kobayashi, S., 2013 Geospatial-based vulnerability assessment of an urban watershed. In: The 3rd International Conference on Sustainable Future for Human Security SUSTAIN 2012. Procedia Environmental Sciences, v. 12, 263-269. Disponível em: www.sciencedirect.com. Acesso em: 22 nov. 2016.

Tran, L.T.; O’neill, R.V.; Smith, E. R. A., 2012 watershed-based method for environmental vulnerability assessment with a case study of the Mid-Atlantic region. Environmental Impact Assessment Review, v. 34, 58-6. Disponível em: www.elsevier.com/locate/eiar. Acesso em: 22 nov. 2016.

Tricart, J., 1977. Ecodinâmica. IBGE, Rio de Janeiro.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.4.p1442-1457

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License