Análise da Sustentabilidade em Áreas de Expansão Urbana: um Estudo em Loteamentos da Cidade de Francisco Beltrão-PR (Analysis of sustainability in areas of urban expansion: a study in subdivisions of the city of Francisco Beltrão-PR)

Mônica Aparecida Gonçalves, Julio Caetano Tomazoni

Resumo


Este artigo apresenta um estudo sobre a presença de sustentabilidade em áreas de expansão territorial urbana na cidade de Francisco Beltrão-PR, através do estudo de três loteamentos implantados na cidade em meados do ano 2010. O estudo utiliza como parâmetro as categorias de sustentabilidade oriundas do Estatuto da Cidade, que são terra urbana, moradia, saneamento ambiental, infraestrutura, transporte, serviços públicos e lazer, sendo definidos indicadores de sustentabilidade a fim de avaliar cada categoria citada. Como resultado, apontam-se deficiências na presença de sustentabilidade com relação a algumas categorias, e bons níveis de sustentabilidade com relação a outras, havendo também diferenças entre os loteamentos analisados. Conclui-se que a aferição da sustentabilidade urbana através de indicadores é necessária para melhorar a qualidade de vida das pessoas na atualidade, e propiciar áreas urbanas adequadas visando as gerações futuras.Todavia a análise da sustentabilidade deve sempre levar em consideração as particularidades locais.



 

A B S T R A C T

 

This paperpresents a study about the presence of sustainability in areas of urban territorial expansion in the city of Francisco Beltrão-PR, through the analysis of three land parcels implanted in the city in the middle of 2010. The study uses as a parameter the categories of sustainability of the City Statute, which are urban land, housing, environmental sanitation, infrastructure, transportation, public services and leisure, and sustainability indicators are defined in order to evaluate each category. As a result, there are deficiencies in the presence of sustainability in relation to some categories, and good levels of sustainability in relation to others, and there are also differences among the lots analyzed. It is concluded that the measurement of urban sustainability through indicators is necessary to improve people's quality of life today, and to provide adequate urban areas for future generations, but sustainability analysis should always take into account local particularities.

Keywords: urban sustainability; sustainability indicators; urban territorial expansion; urban planning.


Palavras-chave


sustentabilidade urbana; indicadores de sustentabilidade; expansão territorial urbana; planejamento urbano.

Texto completo:

PDF

Referências


BENITEZ, Rogério M., 1998. O capital social fixo como insumo do desenvolvimento regional. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 29, n. 2, p. 143-157, abr./jun, 1998.

BRAGA, Roberto., 2012. O Estatuto da Cidade como instrumento de desenvolvimento sustentável para as cidades brasileiras: possibilidades e limites. In: PLURIS 2012. Anais do 5º Congresso Luso Brasileiro para o Planejamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável. Brasília: UNB, 2012.

BRASIL. 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 292 p.

BRASIL, 2001. Lei Federal nº 10.257 de 10 de julho de 2001. Estatuto da Cidade. Disponível em: .

BRASIL, 2007. Lei Federal nº 11.445 de 05 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico e dá outras providências. Disponível em:www.planalto.gov.br.

CHOAY, Françoise. 2010. O Urbanismo. São Paulo: Perspectiva.

CORRÊA, Roberto Lobato. 1995. O Espaço Urbano. 3ª ed, nº 174. Editora Ática.

DUARTE, Fábio, 2011. Planejamento Urbano. 2. ed. Curitiba: IBPEX.

FARR, Douglas. 2013. Urbanismo Sustentável: Desenho urbano com a natureza. Porto Alegre: Bookman.

FRESCA, Tania Maria. 2010. Centros locais e pequenas cidades: diferenças necessárias. Mercator. Fortaleza, número especial, dez, p. 75-81.

KOGA, Dirce. 2011. Medidas de cidades: entre territórios de vida e territórios vividos. 2ª ed. São Paulo: Cortez.

LAMAS, José Manuel Ressano Garcia. 2014. Morfologia urbana e desenho da cidade. 7ª ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

LEITE, Carlos. AWARD, Juliana di Cesare Marques. 2012. Cidades Sustentáveis, Cidades Inteligentes: desenvolvimento sustentável num planeta urbano. Porto Alegre: Bookman.

MANZANO, Eduardo R. 2006. A iluminação artificial do recinto urbano. In MASCARÓ, Lúcia (org). A iluminação do espaço urbano. Porto Alegre: Masquatro.

MASCARÓ, Juan L. 2005. Loteamentos urbanos. 2. ed. Porto Alegre: Masquatro Editora.

MASCARÓ, Juan L. YOSHINAGA, Mário. 2013. Infraestrutura Urbana. Porto Alegre: J. Mascaró.

MINISTÉRIO DAS CIDADES. 2004. Agenda 21 brasileira: ações prioritárias. Comissão de Políticas de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 21 Nacional. 2ª ed. Brasília: Ministério das Cidades.

SANTOS, Rosely Ferreira dos. 2004. Planejamento Ambiental: teoria e prática. São Paulo: Oficina de Textos.

VEIGA, José Eli da. 2010.. Indicadores de sustentabilidade. Estud. av., São Paulo , v. 24, n. 68, p. 39-52.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.4.p1609-1627

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License