Análise da arborização urbana na cidade de Patos/PB (Analysis of urban afforestation in the city of Patos / PB)

Danniely Alves Benicio Borges, Eduardo Rodrigues Viana de Lima, Joel Silva dos Santos, Maria do Carmo Learth Cunha, Alexandre Augusto Bezerra da Cunha Castro

Resumo


Com a origem de padrões urbanísticos inadequados e consolidados por um planejamento desestruturado, verifica-se a necessidade de uma maior presença de vegetação nas cidades, o que pode contribuir para a melhoria da qualidade de vida nesses espaços. Diante do exposto, o objetivo geral do trabalho foi o de avaliar qual é a situação da arborização na cidade de Patos/PB, analisando a sua distribuição espacial, como dado útil para o planejamento urbano e ambiental da cidade. A metodologia da pesquisa baseou-se na análise geoespacial, através da geração de Mapa de Kernel. Para identificar as regiões de concentração de arborização urbana, cada dado resultante foi classificado em quatro classes de concentração: baixa, média, alta e muito alta. Dentre os cinco bairros que apresentaram um maior número de indivíduos (N), estão: São Sebastião (2948 indivíduos), Jatobá (2293), Belo Horizonte (2191), Maternidade (2142) e Santo Antônio (1870). Dentre os cincos bairros que apresentaram menor número de indivíduos (N), estão: Ana Leite (22), Alto da Tubiba (157), Distrito industrial (203), Morada do Sol (263) e Jardim Santa Cecília (296). Em toda a cidade foram estimados 23.421 indivíduos, com 41,82 árvores/quilômetro de calçada. A identificação de como é a distribuição espacial da vegetação urbana é importante para planejar os locais potenciais que necessitam de uma implantação arborista, levando em consideração a dinâmica das cidades.

 

 

 

A B S T R A C T

With the origin of inadequate urban patterns and consolidated by unstructured planning, it arises the need for the resurgence and the power of a greater insertion of urban vegetation, which in turn it will develop improvements of quality of life in these spaces. The general objective of this work is quantifying the urban arborization of Patos / PB, analyzing their spatial distribution as a mechanism for urban and environmental planning in the city. The research’s methodology was based on geospatial analysis, in which some space operations as Kernel Map were made. To identify the regions of concentration of urban afforestation, each resulting raster was classified into four concentration classes: low, medium, high and very high. Among the five neighborhoods with the highest number of individuals (N) are the São Sebastião (2948 individuals), Jatobá (2293), Belo Horizonte (2191), Maternidade (2142) and Santo Antônio (1870). Among the five neighborhoods with the lowest number of individuals (N) are: Ana Leite (22), Alto da Tubiba (157), Distrito Industrial (203), Morada do Sol 263) and Jardim Santa Cecilia (296). Across the city it were estimated 23,421 individuals, where it presents 41.82 trees / kilometers of sidewalk. The diagnosis stage becomes essential, because by surveying the spatial distribution of urban vegetation, one can plan the potential sites that need an arborist implantation, taking into account the dynamics the cities.

Keywords: Spatial Analysis, Urban Vegetation, Environmental Planning


Palavras-chave


Análise Espacial; Vegetação Urbana; Planejamento Ambiental

Texto completo:

PDF

Referências


Abbud, B. 2010. Criando Paisagens: guia de trabalho em arquitetura paisagística. 4ª ed. Editora Senac, São Paulo.

Almeida, D. N; Rondon Neto, R. M. 2010. Análise da arborização urbana de três cidades da região norte do Estado de Mato Grosso. Acta amazônica. v.40, n.4, p.647 – 656.

Amato-Lourenço, L. F., Moreira, T. C. L., Arantes, B. L. D., Silva Filho, D. F. D; Mauad, T. 2016. Metrópoles, cobertura vegetal, áreas verdes e saúde. Estudos Avançados, v.30, n.86, p.113-130.

Araújo, R; Calixto R; Pires, L. 2009. Opções de frutíferas do cerrado para paisagismo urbano em bairros da periferia de Goiânia-GO. Revista Caatinga, v. 22, n. 4, p. 235-239.

Batty, M. Geomatic in Urban and Regional Planning – Challenge & Perspectives. In: Almeida, Câmara, G. Monteiro, A. M. Geoinformação em Urbanismo: Cidade Real x Cidade Virtual. São Paulo: Oficina de Textos, 2007.

Beatley, T. 2011. Biophilic cities: integrating nature into urban design and planning. Washington: Island Press.

BRASIL, Ministério de Minas e Energia. 2205. Diagnóstico do Município de Patos, estado da Paraíba. Org.: Mascarenhas, J. De. C; Beltrão, B. A; Souza Junior, L. C. De; Morais, F. De; Mendes, V. A; Miranda, G. L. F. De. Recife: Cprm/Prodeem.

Câmara, G; Davis, C; Monteiro, A. M. V. 2001. Introdução à Ciência da Geoinformação. INPE: São José dos Campos.

De Lima Neto, E. M., Biondi, D., Araki, H., & Bobrowski, R. 2012. Fotografias aéreas para mensuração da área de copa das árvores de ruas de Curitiba–PR. FLORESTA, v.42, n.3, p.577-586.

GERAIS-CEMIG, C. E. D. M. 2011. Manual de arborização. Belo Horizonte: Fundação Biodiversitas.

Gonçalves, E, De O; De Paiva, H. N., Gonçalves, W; Jacovine, L. A. G. 2004. Avaliação qualitativa de mudas destinadas à arborização urbana no Estado de Minas Gerais. Revista Árvore. v.28, n.4, p.479- 486.

Haaland, C; Van Den Bosch, C. K. 2015. Challenges and strategies for urban green-space planning in cities undergoing densification: A review. Urban Forestry & Urban Greening, v.14, n.4, p.760-771.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2013.Cidades@. Disponível:. Acesso: 15 out. 2015.

Jacobs, J. 2000. Morte e vida de grandes cidades. 1 ed. Martins Fontes, São Paulo.

Landgraf, P. R. C., De Oliveira Paiva, P. D., & Reis, L. A. 2013. Desenvolvimento de software para o planejamento da arborização urbana. Ornamental Horticulture, v.19, n.1, p.19-24.

Le Corbusier.1977. Por uma arquitetura. São Paulo: Perspectiva.

Lima Neto, E. M. 2011. Aplicação do sistema de informações geográficas para o inventário da arborização de ruas de Curitiba, PR. Dissertação (Mestrado). Curitiba: Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná.

Lindenmaier, D. S; Souza, B. S. P. 2015. Avaliação da cobertura vegetal arbórea em Cachoeira do Sul/RS: índice e distribuição espacial do elemento verde na paisagem urbana. Geografia Ensino & Pesquisa, v. 19, n. 3, p.79-88.

Longley, P. Goodchild, M.; Maguire, D.; Rhind, D. Geographical Information Systems and Science. 2nd. Edition. Chichester: John Wiley & Sons Ltd., 2005.

Minhoto, E. S; Monteiro, E. A; Fisch, S. T. V. 2009. Arborização Viária na cidade de Taubaté, SP: no Centro Comercial histórico e um bairro residencial moderno. REVSBAU, Piracicaba – SP, v.4, n.2, p.82-96.

Murgas, J. 1981. Tree information planning system (TIPS). Arboricultural Journal.

QGIS DEVELOPMENT TEAM. QGIS 2.18 Geographic Information System User Guide. S.L.: Open Source Geospatial Foundation Project, 2018.

Rocha, B. O. 2008. Distribuição espacial da arborização urbana: uma análise na área central do Município de Viçosa – MG. Monografia (Bacharel em Geografia). Universidade Federal de Viçosa.

Saboya, R.T. 2000. Análises espaciais em planejamento urbano: novas tendências. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais. n, 2, p. 61-79.

Silva, E. C. R; Alves, F. B; Silva, I. I. S; Carvalho, B. C; Almeida, J. M; Magalhães, R. C. 2015. Percepção da população quanto à arborização na Zona Central histórica de Altamira-PA. REVSBAU, Piracicaba – SP, v.10, n.3, p. 24-37.

Silva, G; Romero, M. 2015. Sustentabilidade urbana aplicada: Análise dos processos de dispersão, densidade e uso e ocupação do solo para a cidade de Cuiabá, Estado de Mato Grosso, Brasil. EURE (Santiago), v.41, n.122, p.209-237.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.4.p1343-1359

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License