ANÁLISE DO USO DA TERRA, DA COBERTURA VEGETAL E DA MORFOMETRIA DA BACIA DO RIBEIRÃO DOURADINHO, NO SUDOESTE DE GOIÁS, BRASIL

Wellmo dos Santos Alves, Alécio Perini Martins, Davi Santiago Aquino, Wilker Alves Morais, Maria Antonia Balbino Pereira, Bruno Botelho Saleh

Resumo


Este trabalho objetivou analisar o uso da terra, a cobertura vegetal e a morfometria da bacia do Ribeirão Douradinho, no sudoeste de Goiás, usando geotecnologias. O uso da terra e a cobertura vegetal foram analisados para o ano de 2016, enquanto a morfometria da bacia foi estudada quanto às suas características geométricas, de relevo e de drenagem.  Na bacia, com extensão total de 149,35 km², predomina área de culturas anuais (72,57%), seguida pela área de pastagem (13,10%), Cerrado/matas (10,57%) e outros usos (3,76%). Foram observadas irregularidades ambientais dentro de áreas de preservação permanente, onde estas, em diversos pontos, estão cobertas por vegetação agrícola e pastagem. A área de estudo possui geometria com pouca propensão a enchentes, mas drenagem pobre. Seu relevo é propício à atividade agropecuária, que deve ser executada em consonância com práticas conservacionistas e com fiscalização mais intensa pelos órgãos responsáveis pela aplicação da legislação ambiental vigente.


Palavras-chave


bacia hidrográfica, geotecnologias, índices morfométricos, uso do solo.

Referências


AMORIM, J. V. A.; FROTA, J. C. O.; VALLADARES, G. S.; CABRAL, L. J. R. S.; GUIMARÃES, C. C. B.; COELHO, R. M.; AQUINO, R. P., 2017. Adequabilidade do uso agrícola das terras do sertão central do Ceará. Revista Brasileira de Geografia Física [online] 10. Disponível: https://doi.org/10.5935/1984-2295.20170012. Acesso: 05 jul. 2018.

AYACH, L. R.; CUNHA, E. R.; SILVA, L. F.; BACANI, V. M., 2012. Utilização de imagens Google Earth para mapeamento do uso e cobertura da terra da bacia hidrográfica do Córrego Indaiá, MS. Revista Geonorte [online] 2. Disponível: http://www.periodicos.ufam.edu.br/revista-geonorte/article/view/2234. Acesso: 10 jul. 2018.

BRASIL, 2012. Lei nº 2.651, de 25 de maio.

BRASIL, 1997. Lei nº 9477, de 8 de janeiro.

CABRAL J. B. P.; ROCHA I. R.; MARTINS, A. P.; ASSUNÇÃO, H. F.; BECEGATO, V. A., 2011. Mapeamento da fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do Rio Doce (GO), utilizando técnicas de geoprocessamento. GeoFocus [online] 11. Disponível: http://www.geofocus.org/index.php/geofocus/article/view/212. Acesso: 12 jun. 2018.

CALIL P. M., OLIVEIRA, L. F. C.; KLIEMANN, H. J.; OLIVEIRA, V. A., 2012. Caracterização geomorfométrica e do uso do solo da Bacia Hidrográfica do Alto Meia Ponte, Goiás. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental [online] 16. Disponível: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662012000400014. Acesso: 10 jun. 2018.

CARDOSO, J. A.; AQUINO, C. M. S., 2013. Mapeamento dos conflitos de uso nas áreas de preservação permanente (APPs) da microbacia do riacho do Roncador, Timon (MA). Revista Boletim Goiano de Geografia [online] 33. Disponível: https://doi.org/10.5216/bgg.v33i3.27338. Acesso: 15 jul. 2018.

CHRISTOFOLETTI A., 1981. A variabilidade espacial e temporal da densidade de drenagem. Notícia Geomorfológica, 21, 3-22.

CONGALTON, R.G.; GREEN, K., 2009. Assessing the accuracy of remotely sensed data: principles and practices, 2nd Edition. Lewis Publishers, New York.

COUTINHO, L.M.; CECÍLIO, R.A.; XAVIER, A.C.; ZANETTI, S.S.; GARCIA, G.O. 2011. Caracterização morfométrica da Bacia Hidrográfica do Rio da Prata, Castelo, ES Irriga [online] 16. Disponível: http://dx.doi.org/10.15809/irriga.2011v16n4p369. Acesso: 14 jul. 2018.

EMBRAPA-Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, 2013. Sistema brasileiro de classificação de solos, 3ª ed. EMBRAPA, Brasília.

FRAGA, M. S.; FERREIRA, R. G.; SILVA, F. B.; VIEIRA, N. P. A.; SILVA, D. P.; BARROS, F. M.; MARTINS, I. S. B., 2014. Caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do Rio Catolé Grande, Bahia, Brasil. Nativa [online] 2. Disponível: http://dx.doi.org/10.14583/2318-7670.v02n04a05. Acesso: 17 jun. 2018.

GOIÁS (Estado), 2013. Lei n.° 18.104, de 17 de julho.

GUERRA, S.M.S.; SILVA, A.M.R.B. da; ARAÚJO, S. P.; CORRÊA, M. M.; SILVA, V.L. da; SANTOS, B.R.T. 2015. Caracterização morfométrica e avaliação da qualidade da água da bacia Hidrográfica de Bita, Ipojuca – PE. Revista Brasileira de Geografia Física [online] 8. Disponível: https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/233496. Acesso: 20 jun. 2018.

HORTON R. E., 1945. Erosional development of streams and their drainage basin: hydrophysical approach to quantitative morphology. Geological Society of America Bulletin [online] 56. Disponível: https://doi.org/10.1130/0016-7606(1945)56[275:EDOSAT]2.0.CO;2. Acesso: 22 jun. 2018.

IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2016. Sistema IBGE de Recuperação Automática. Disponível em: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl.asp?c=1613&z=t&o=11. Acesso em: 13 maio 2016.

IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2017. Cidades. Disponível em: . Acesso em: 26 ago. 2018.

LANA, C. E.; ALVES, J. M. P; CASTRO, P. T. A., 2001. Análise morfométrica da Bacia do Rio do Tanque, MG - Brasil. Revista Escola de Minas [online] 54. Disponível: http://dx.doi.org/10.1590/S0370-44672001000200008. Acesso: 08 jun. 2018.

LANDIS, R.; KOCH, G. G., 1977. The measurement of observer agreement for categorical data. Biometrics [online] 33. Disponível: http://www.jstor.org/stable/2529310. Acesso: 10 de jul. 2018.

MARCATTO, F. S.; SILVEIRA, H., 2016. Relação entre as propriedades físico-hídricas dos solos e os tipos de uso da terra como subsídio ao manejo e conservação do solo e da água na bacia hidrográfica do rio Pirapó-PR. Revista Brasileira de Geografia Física [online] 9. Disponível: https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/233923. Acesso: 11 jun. 2018.

MELTON, M. A., 1957. An analysis of the relations among elements of climate, surface properties, and geomorphology, 1º ed. Columbia University, New York.

MÜLLER, V. C. A quantitative geomorphology study of drainage basin characteristic in the Clinch Mountain Area, New York, Virginia and Tennesse, 1º ed. Columbia University, New York.

NASCIMENTO, F.I.C. do; SANTOS, W.L. dos; LIRA, E.M. de; ARCOS, F.O. 2013. Caracterização Morfométrica como Base para o Manejo da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – Acre. Revista Brasileira de Geografia Física [online] 2. Disponível: https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/232875. Acesso: 13 jun. 2018.

OLIVEIRA, R. M.; FRANCHINI, R. A. L.; IESCHECK, A. L.; ZOUAIN, R. N. A., 2014. Métodos de identificação do divisor de drenagens entre o Arroio Chuí e o Arroio Pastoreio, região sul do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Cartografia [online] 66. Disponível: http://www.lsie.unb.br/rbc/index.php/rbc/article/view/679. Acesso: 13 jun. 2018.

PEEL, M.C., Finlayson, B.L., McMahon, T.A. Updated world map of the Köppen-Geiger climate classification, 2007. Hydrol. Earth Syst. Sc., 11, 1633–1644.

RIBEIRO, K. V.; ALBUQUERQUE, E. L. S., 2017. Caracterização do uso da terra no alto curso da bacia hidrográfica do Rio Poti (Ceará) através de técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto. Revista Brasileira de Geografia Física [online] 10. Disponível: https://doi.org/10.5935/1984-2295.20170042. Acesso: 15 jun. 2018.

RIO VERDE (Município), 2005. Lei n° 5.090, de 28 de dezembro de 2005.

SANTOS, L.A. dos; SOUSA, T.M.; LIMA, I. M. M. F., 2018. Hydrogeomorphological Characterization of the Riacho Riachão do Natal River Basin, Piauí, Brazil. Revista Brasileira de Geografia Física [online] 11. Disponível: https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/234177. Acesso: 23 jun. 2018.

SILVEIRA A. L. L., 2012. Ciclo hidrológico e bacia hidrográfica. In: Tucci C. E. M. (Org.). Hidrologia ciência e aplicação. UFRGS/ABRH, Porto Alegre, 944 p.

SCHUMM, S. A., 1956. Evolution of drainage systems and slopes in badlands of Perth Amboy, New Jersey. Geological Society of America Bulletin [online] 67. Disponível: https://doi.org/10.1130/0016-7606(1956)67[597:EODSAS]2.0.CO;2. Acesso: 12 jun. 2018.

SCHUMM S. A., 1963. Sinuosity of alluvial rivers on the great plains. Geological Society of America Bulletin [online] 74. Disponível: https://doi.org/10.1130/0016-7606(1963)74[1089:SOAROT]2.0.CO;2. Acesso: 02 jun. 2018.

SILVA, E. B.; SOUZA, J. C., 2012. Modernização da agricultura e apropriação do Cerrado: uma análise das microrregiões do Sudoeste Goiano e Quirinópolis no Estado de Goiás. In: XXI Encontro Nacional de Geografia Agrária. Anais: AGB-ENGA, Uberlândia, 14 p.

SIMÕES, L. B., 2001. Integração entre um modelo de simulação hidrológica e sistema de informação geográfica na delimitação de zonas tampão ripárias. Tese (Doutorado em Agronomia/Energia na Agricultura). Botucatu (SP), Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista.

SIEG-Sistema Estadual de Geoinformação de Goiás. SIG-Shapefiles. Disponível em: http://www.sieg.go.gov.br. Acesso em: 02 jun. 2016.

SILVA, L. da; LIMA, E.R.V. de; ALMEIDA, H.A. de; COSTA FILHO, J.F. da. 2010. Caracterização Geomorfométrica e Mapeamento dos Conflitos de Uso na Bacia de Drenagem do Açude Soledade, Revista Brasileira de Geografia Física [online] 3. Disponível: https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/232643. Acesso: 15 jul. 2018.

STRAHLER A. N., 1952. Hypsometric (area-altitude) analysis and erosional topography. Geological Society of America Bulletin [online] 63. Disponível: https://doi.org/10.1130/0016-7606(1952)63[1117:HAAOET]2.0.CO;2. Acesso: 14 jun. 2018.

STRAHLER N. A., 1957. Quantitative analysis of watershed geomorphology. Transactions, American Geophysical Union [online] 38. Disponível: https://doi.org/10.1029/TR038i006p00913. Acesso: 16 jun. 2018.

TUNDISI, J. G.; MATSUMURA-TUNDISI, T.; SIDAGIS-GALLI, C. (Ed.), 2006. Eutrofização na América do Sul: causas, tecnologias de gerenciamento e controle, 1º ed. São Paulo, Lie.

TSUJII, P. K.; RIBEIRO, A. C. C; CARNEIRO, V. A.; SILVA NETO, C. M.; GONÇALVES, B. B., 2014. Uso e ocupação das áreas de preservação permanentes no sudoeste goiano. Revista de Geografia (UFPE) [online] 31. Disponível: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistageografia/article/view/229071. Acesso: 26 jun. 2018.

TUNDISI, J. G., 2008. Recursos hídricos no futuro: problemas e soluções. Estudos Avançados [online] 22. Disponível: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142008000200002. Acesso: 24 jun. 2018.

USGS-United States Geological Survey. EarthExplorer. Disponível em: http://earthexplorer.usgs.gov/. Acesso em: 20 jan. 2016.

VIEIRA, C. H. N.; MATTOS, L. M.; MALAQUIAS, J. V.; AQUINO, F. G.; MARTINS, P. T. A., 2018. Análise Multitemporal do Uso e Cobertura da Terra da Bacia Hidrográfica do Alto Rio Jardim, Planaltina-DF. Revista Brasileira de Geografia Física [online] 11. Disponível: https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/234210. Acesso: 19 jun. 2018.

VILLELA, S. M.; Mattos, A., 1º edição. Hidrologia Aplicada. McGraw-Hill, São Paulo.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Brasileira de Geografia Física - eISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License