Usos da Terra e Conservação da Biodiversidade na Bacia Hidrográfica do Rio Marapanim, Pará (Land use and biodiversity conservation in the Marapanim River Basin, Pará)

Lucyana Barros Santos, Andréa dos Santos Coelho, Márcia Nazaré Rodrigues Barros, Norbert Fenzl, Otávio do Canto, Ima Célia Guimarães Vieira, Marcos Adami, Alessandra Rodrigues Gomes

Resumo


A bacia hidrográfica do rio Marapanim está localizada na região nordeste do estado do Pará, que se constitui em uma das fronteiras de colonização agrícola mais antiga da Amazônia, e que ao longo do seu processo de ocupação sofreu forte pressão sobre sua cobertura vegetal. O objetivo deste trabalho é analisar a dinâmica do desmatamento, a partir dos usos da terra, e a aplicabilidade das Áreas Prioritárias para Conservação (APC) nas políticas de gestão territorial do estado como o Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE). Os resultados mostraram um quadro grave de supressão da cobertura vegetal, que resultou em 80% da área da bacia desmatada. Esse quadro é acompanhado pela fragmentação da floresta o que ocasiona fragmentação de habitats e perda de biodiversidade. Como alternativa para a reversão desse quadro, propõe-se ações associadas ao ordenamento dos planos diretores municipais, à gestão integrada, à formação de cadeia produtiva para uso sustentável dos recursos naturais, à criação de UCs, uma vez que na área da bacia existem apenas duas de uso sustentável que são as Reservas Extrativistas Marinhas Cuiara Cuinarana e Mestre Lucindo, a fim de garantir a conservação e proteção dos remanescentes florestais na região da bacia hidrográfica do rio Marapanim.

 

 

A B S T R A C T

The Marapanim River Basin, located in the northeastern region of Pará, is one of the oldest agricultural colonization frontiers in the Amazon, which caused strong pressure on the original vegetation during the occupation process. The objective of this work is to analyze the dynamics of deforestation due to land use and the importance of the Priority Areas for Conservation (PAC) for the state's territorial management policies such as the Economic Ecological Zoning (EEZ). The results showed that 80% of the basin area is already deforested. The consequences are forest fragmentation, which leads to fragmentation of habitats and loss of biodiversity. To mitigate the problem, the authors propose associated actions to (i) the municipal management plans, (ii) the integrated management, (iii) the creation of productivity chains for the sustainable use of natural resources, and (iv) the implementation of new conservation units, since there are actually only two units for sustainable use that are Marine Extractive Reserves Cuiara Cuinarana and Mestre Lucindo in the basin area. Such a methodology will ensure conservation and protection of the remaining forests in the Marapanim river basin

Key words: Land use. Biodiversity. River basin.


Palavras-chave


Uso da terra. Biodiversidade. Bacia hidrográfica.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERNAZ, A. L. K. M. & AVILA-PIRES, T. C. S. (org.). Espécies Ameaçadas de Extinção e Áreas Críticas para a Biodiversidade no Pará. Belém: Museu Paraense Emilio Goeldi/Conservation International, 56 p. 2009.

ALMEIDA, A. S. & VIEIRA, I. C. G. Centro de Endemismo Belém: Status da Vegetação Remanescente e Desafios para a Conservação Biológica e Restauração Ecológica. Revista de Estudos Universitárias (Sorocaba), vol. 36, p. 95-111, 2010.

ALMEIDA, C. A.; COUTINHO, A. C.; ESQUERDO, J. C. D. M.; ADAMI, M.; VENTURIERI, A.; DINIZ, C. G.; DESSAY, N.; DURIEUX, L.; GOMES, A. R. High spatial resolution land use and land cover mapping of the Brazilian Legal Amazon in 2008 using Landsat-5/TM and MODIS data. In: Acta Amazonica, vol 46, n. 3, p. 291-302. 2016.

COELHO, A. S., P. M. TOLEDO, I. C. G. VIEIRA, O. DO CANTO, M. ADAMI, A. R. GOMES & I. S. NARVAES. Impactos das mudanças de uso da terra nas áreas prioritárias para conservação da biodiversidade no nordeste do estado do Pará, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Naturais, vol. 13, n. 1, p. 107-120. 2018.

EMBRAPA-INPE. Levantamento de informações de uso e cobertura da terra na Amazônia: Sumário Executivo. 2011.

GERHARD, P.; WATRIN. O. S. Estrutura e dinâmica da paisagem de duas bacias hidrográficas do nordeste do Pará. Anais XVI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. INPE. p. 7655-7662. 2013.

GREGGIO, T.C; PISSARA, T. C.; RODRIGUES, F. Avaliação dos fragmentos florestais do município de Jaboticabal – SP. Revista Árvore, vol. 33, n. 1, p. 117-124, 2009.

IBGE. Divisão do Brasil em Mesorregiões Geográficas 2. Tomo 1-Região Norte. 1991.

IBGE. Divisão do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas. vol. 1. Rio de Janeiro. 1990.

IBGE. Divisão Regional. https://ww2.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/default_div_int.shtm. Acesso 01 de novembro de 2017. 2013.

INPE-PRODES Digital. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, São José dos Campos. http://www.dpi.inpe.br/prodes digital/prodes.php. Acesso 29 de outubro de 2017.

IBGE. Malha Municipal Digital. ftp://geoftp.ibge.gov.br/organizacao_do_territorio/malhas_territoriais/malhas_municipais/municipio_2016. Acesso 01 de novembro de 2017. 2016.

INPE-PRODES Digital. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, São José dos Campos. http://www.dpi.inpe.br/prodes digital/prodes.php. Acesso 29 de outubro de 2017.

LISBOA, P. L. B. Rondônia: colonização e floresta. CNPq, AED (Programa Polonoroeste: relatório de Pesquisa, 9). Brasília. 1989.

MENEZES, C. R. C.; MONTEIRO, M. de A.; GALVÃO, I. M. F. Zoneamento Ecológico-Econômico das Zonas Leste e Calha Norte do Estado do Pará. vol. 3. p. 510: il. Belém. 2010.

MMA. Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição de Benefícios da Biodiversidade Brasileira: Atualização. Ministério do Meio Ambiente, Secretaria de Biodiversidade e Florestas/MMA. p. 300: il. color. 2007.

PFAFSTETTER, O. Classificação de bacias hidrográficas – Metodologia de codificação. Rio de Janeiro, RJ: Departamento Nacional de Obras de Saneamento (DNOS), p. 19. 1989.

RAYOL, B. P.; SILVA, M. F. F. & ALVINO, F. O. Dinâmica da diversidade florística da regeneração natural de Florestas Secundárias, no município de Bragança, Pará, Brasil. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Ciências Naturais 1(2): 9-27. 2006.

SAMPAIO, S. M. N.; VENTURIERI, A.; CAMPOS, A. G. S.; ELLERES, F. A. P. Dinâmica da cobertura vegetal e do uso da terra na mesorregião Nordeste Paraense. In: Nordeste Paraense: panorama geral e uso sustentável das florestas secundárias. Organizado por Iracema Maria Castro Coimbra Cordeiro, Lívia Gabrig Turbay Rangel-Vasconcelos, Gustavo Schwartz, Francisco de Assis Oliveira. EDUFRA. p. 323: il. 2017.

SEMAS. IN 08 DE 28/10/2015. https://www.semas.pa.gov.br/2015/11/03/instrucao-normativa-no-08-de-28-de-outubro-de-2015/ Acesso 01 de novembro de 2017. 2015.

VERBOOM, J. ; LANKESTER, K.; METZ, J. A. Linking local and regional dynamics in stochastic metapopulation models. Biological Journal of the Linnean Society, vol. 42, p. 39-55. 1991.

VIEIRA, I.C.G.; A.S.D. ALMEIDA; E.A. DAVIDSON; T.A.STONE; C.J.R.D. CARVALHO & J.B. GUERRERO. Classifying successional forests using Landsat spectral properties and ecological characteristics in eastern Amazônia. Remote Sensing of Environment, vol. 87, p. 470–481. 2003.

VIEIRA, I.C.G.; TOLEDO, P. M. de.; ALMEIDA; A. Análise das modificações da paisagem da região Bragantina, no Pará, integrando diferentes escalas de tempo. Ciência e Cultura. v. 59, n. 3, p. 27-30. 2007.

WAGNER, D. K. Mesos e microregiões formam um grande Estado. Nosso Pará 2:12-13. 1995.

WIESENMÛLLER, J. D. Sistemas de Produção e Manejos dos Recursos Naturais da Agricultura Familiar no Nordeste Paraense, o Caso Capitão Poço. UFPA, Cadernos do NAEA. Belém. 2004.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Brasileira de Geografia Física - eISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License