Análise da conformidade ambiental das áreas protegidas da microbacia hidrográfica do córrego Santa Maria do Leme, São Carlos - SP (Analysis of the environmental compliance of the protected areas of the Santa Maria do Leme stream basin, São Carlos - SP)

Phelipe Silva Anjinho, Leticia Geraldino Campos, Frederico Fábio Mauad, Frederico Yuri Hanai

Resumo


O aumento da urbanização e das atividades humanas tem causado sérios impactos sobre os ecossistemas naturais. Um dos principais instrumentos utilizados na proteção destes ecossistemas são as áreas ambientalmente protegidas, que são espaços territorialmente bem delimitados destinados à conservação e preservação ambiental. Tendo como base que o planejamento urbano e a gestão dos municípios devem contemplar as diretrizes, as normas e o atendimento de vários desafios socioambientais de uso e ocupação de um território, o presente trabalho, por meio de ferramentas de geoprocessamento e análise de legislações vigentes, teve como objetivo identificar e analisar a situação de conformidade das áreas protegidas da microbacia hidrográfica do córrego Santa Maria do Leme, São Carlos-SP, com as exigências da legislação ambiental, verificando os conflitos de uso e ocupação do solo, e sugerindo propostas de adequação ambiental, visando a integração e a conectividade de áreas naturais, auxiliando assim a tomada de decisão e a gestão ambiental municipal.

 

 

 

A B S T R A C T

Increased urbanization and human activities have had serious impacts on natural ecosystems. One of the main instruments used in the protection of these ecosystems is the environmentally protected areas, which are territorially well defined areas destined for conservation and environmental preservation. Based on the fact that urban planning and the management of municipalities must contemplate the guidelines, norms and the attendance of several socio-environmental challenges of use and occupation of a territory, the present work, through geoprocessing tools and analysis of current legislation, had as objective to identify and analyze the compliance situation of the protected areas of the Santa Maria do Leme stream water catchment area, São Carlos-SP, with the requirements of the environmental legislation, verifying the conflicts of use and occupation of the soil, and suggesting proposals for environmental adequacy, aiming at the integration and connectivity of natural areas, thus helping municipal decision-making and environmental management.

Keywords: Urban Planning, Protected Areas, Geoprocessing, Natural Resources, Environmental Legislation.


Palavras-chave


Planejamento Urbano, Áreas Protegidas, Geoprocessamento, Recursos Naturais, Legislação Ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


Baker, T. P et al., 2014. Impact of distance to mature forest on the recolonisation of bryophytes in a regenerating Tasmanian wet eucalypt forest. Australian Journal of Botany 61, 633-642.

Brasil, 2017. Resolução nº 4 de 28 de agosto de 2017. Estimativa da população para os Estados e Municípios com data de referência de 1º de julho de 2017. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, seção 1, nº 167, 30 de agosto de 2017.

Brasil, 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial, Brasília, DF.

Brasil, 2012. Lei Federal nº 12.651 de 25 de maio de 2012. Institui o Código Florestal Brasileiro, Brasília, DF.

Brasil, 2012. Lei Federal nº 12.727 de 17 de outubro de 2012. Altera a Lei Federal nº 12.651 de 25 de maio de 2012, Brasília, DF.

Brasil, 2001. Lei Federal nº 10.257 de 10 de julho de 2001. Estatuto da Cidade, Brasília, DF.

Brasil, 2000. Lei Federal nº 9.985 de 18 de julho de 2000. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação, Brasília, DF.

Brasil, 2002. Conama. Resolução nº 303 de 20 de março de 2002. Dispõe sobre parâmetros, definições e limites de Áreas de Preservação Permanente, Brasília, DF.

Crooks, K. R. Burdett CL,Theobald DM, King SRB, Di Marco M,Rondinini C, Boitani L.2017. Quantification of habitat fragmentation reveals extinction risk in terrestrial mammals. Proceedings of the National Academy of Sciences 114, 7635-740. https://doi.org/10.1073/pnas.1705769114

Da Motta Abrantes, A. S., Luís Piroli, E., 2017. Mudanças no uso e cobertura da terra das APPs dos corpos d'água do município de Jacarezinho-PR, nos anos de 1995 e 2015. Brazilian Journal of Applied Technology for Agricultural Science 10, n. 1.

Mello, K et al., 2014. Cenários ambientais para o ordenamento territorial de áreas de preservação permanente no município de Sorocaba, SP. Revista Árvore 38, 309-317.

Diamond, J. M., 1975. The island dilemma: lessons of modern biogeographic studies for the design of natural reserves. Biological conservation 7, 129-146.

Freitas, E. P., Jener F. L. de Moraes , Afonso Peche Filho, Moisés Storino. 2013. Indicadores ambientais para áreas de preservação permanente. Revista Brasileira de Engenharia Agricola e Ambiental 17, 4. http://www.agriambi.com.br/revista/v17n04/v17n04a13.pdf

Felicio, B. C., 2014. Áreas marginais a corpos hídricos urbanos: delimitação e zoneamento ambiental. Área piloto: Bacia do Córrego Santa Maria Madalena em São Carlos, SP. Tese (Doutorado). São Carlos, UFSCar.

Gomes, A., 2008. Legislação Ambiental e Direito: um olhar sobre o artigo 225 da constituição da República Federativa do Brasil. Revista Científica Eletrônica de Administração, v. 14.

Haddad, N. M., Lars A. Brudvig2, Jean Clobert, Kendi F. Davies, Andrew Gonzalez,Robert D. Holt,T. . 2015. Habitat fragmentation and its lasting impacto n Earth’s ecosystems. Science Advances 1, e1500052. DOI: 10.1126/sciadv.1500052

Huang, C. W., McDonald, R. I., Seto, K. C. 2018. The importance of land governance for biodiversity conservation in an era of global urban expansion. Landscape and Urban Planning 173, 44-50.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2016. Síntese de Indicadores Sociais: Uma análise das condições de vida da população brasileira 2016. Rio de Janeiro.

Júnior, C. D. S. M., Juen, L., Hamada, N., 2015. Analysis of urban impacts on aquatic habitats in the central Amazon basin: adult odonates as bioindicators of environmental quality. Ecological Indicators 48, 303-311.

Lasky, J. R., Keitt, T. H., 2013. Reserve size and dynamics. The American Naturalist 182, 142-160.

Lindenmayer, D. . 2015. Single large versus several small: the SLOSS debate in the contexto of bird responses to a variable retention logging experimente. Forest Ecology and Management 339, 1-10.

Le Saout, S. 2013. Protected areas and effective biodiversity conservation. Science 342, 803-805.

Macarthur, R. H., Wilson, E. O., 1967. The theory of island biogeography: Princeton Univ Pr. Press, Princeton.

Machado, P. A. L., 1995. Direito Ambiental Brasileiro. São Paulo: Malheiros.

McDonald, R. I. 2018. Conservation priorities to protect vertebrate endemics from global urban expansion. Biological Conservation 224, 290-299.

Medeiros, R., 2006. Evolução das tipologias e categorias de áreas protegidas no Brasil. Ambiente & Sociedade 9, 1.

Metzger, J. P., 2010. O Código Florestal tem base científica? Conservação e Natureza, v.8, n.1.

Montaño, M., 2005. A aplicação conjunta de método de projeção das alterações no uso e ocupação do solo e de instrumentos de gestão ambiental: o caso de São Carlos (SP). USP. Tese (Doutorado). São Carlos, EESC/USP.

Newmark, W. D., Mcneally, Phoebe B., 2018. Impact of habitat fragmentation on the spatial structure of the Eastern Arc forests in East Africa: implications for biodiversity conservation. Biodiversity and Conservation, p. 1-16.

Oliveira JR, A. V., Magri, R. V. R., 2017. Apropriação das áreas de preservação permanente por atividades de utilidade pública. Revista do Advogado 37, 18-24.

Payés, A. C. L. M., Pavão, T., Dos Santos, R. F., 2013. The conservation success over time: Evaluating the land use and cover change in a protected area under a long re-categorization process. Land Use Policy 30, 177-185.

Pullanikkatil, D., Palamuleni, L. G., Ruhiiga, T. M., 2016. Land use/land cover change and implications for ecosystems services in the Likangala River Catchment, Malawi. Physics and Chemistry of the Earth, Parts A/B/C 93, p. 96-103.

Qian, H., Shimono, A., 2012. Effects of geographic distance and climatic dissimilarity on species turnover in alpine meadow communities across a broad spatial extent on the Tibetan Plateau. Plant ecology 213, 1357-1364.

Resasco, J et al., 2017. The contribution of theory and experiments to conservation in fragmented landscapes. Ecography 40, 109-118.

Rodrigues, R. R., Leitão-Filho H.F., 2004. Matas Ciliares: Conservação e Recuperação. 3 ed. São Paulo: EDUSP/ FAPESP.

Roris, P. A. C., Fearnside, P. M., 2015. A construção do Código Florestal Brasileiro e as diferentes perspectivas para a proteção das florestas. Novos Cadernos NAEA 18, 2.

São Carlos, 2016. Lei Municipal nº 18.053 de 19 de dezembro de 2016. Institui o Plano Diretor do Município de São Carlos, São Carlos, SP.

São Carlos, 2010. Lei Municipal Lei nº 01 de 20 de dezembro de 2010. Lei Orgânica do Município de São Carlos, São Carlos, SP.

Sumiya Gurgel, R., Silva Farias, P. R., Nunes de Oliveira, S., 2017. Land use and land cover mapping and identification of misuse in the permanent preservation areas in the Tailândia Municipality–PA. Semin: Ciências Agrárias 38, n. 3.

Santos, A. M., Field, R., Ricklefs, R. E., 2016. New directions in island biogeography. Global Ecology and Biogeography 25, 751-768.

Sun, Xiao et al., 2018. Urban expansion simulation and the spatio-temporal changes of ecosystem services, a case study in Atlanta Metropolitan area, USA. Science of The Total Environment 622, 974-987.

Tambosi, L. R. 2015. Funções eco-hidrológicas das florestas nativas e o Código Florestal. Estudos avançados 29, 151-162.

Tjørve, E., 2010. How to resolve the SLOSS debate: Lessons from species-diversity models. Journal of Theoretical Biology 264, 604-612.

Whittalker, R. J., Matthews, T. J., 2014. The varied form of species-area relationships. Journal of Biogeography 41, 209-210.

Zaffani, A. G., 2012. Poluição difusa da drenagem urbana com base ecohidrológica: diagnóstico atual e cenários de longo prazo em bacias urbanas de São Carlos-SP. Dissertação (Mestrado). São Carlos, EESC/ USP.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.07.p2412-2426

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License